Após vitória sobre Botafogo, Dorival pede pés no chão no Fla

Após vitória sobre Botafogo, Dorival pede pés no chão no Fla

Fla aproveita falha do Bota, vence por 1 a 0 e assegura vaga e vantagem nas semifinais

O Flamengo venceu o Botafogo por 1 a 0 neste domingo, no Engenhão. Hernane aproveitou uma falha da defesa adversária aos 3min do primeiro tempo, marcou seu oitavo gol na temporada e se isolou na artilharia do Campeonato Carioca. Com o resultado, o Rubro-negro é o primeiro time classificado para as semifinais da Taça Guanabara, além de assegurar a vantagem do empate contra qualquer rival na próxima fase da competição.

Já o Botafogo, apesar da derrota para o rival, segue em situação confortável no grupo A. Com 14 pontos, o Alvinegro precisa de uma vitória sobre o Boavista, no Engenhão, para assegurar a primeira posição e vaga na semifinal.

O clássico começou a todo vapor. Logo no início, o Flamengo aproveitou falha da defesa do Botafogo para abrir o placar em sua primeira chegada ao ataque. Hernane mostrou faro de artilheiro e, sozinho dentro da área, marcou o oitavo gol na competição. A resposta alvinegra veio nos pés de Fellype Gabriel, que carimbou a trave. Em seguida, Vitinho recebeu de Seedorf dentro da área e chutou por cima do gol. Rafinha só não ampliou porque Jefferson fez grande defesa.

Ambas as equipes buscavam o ataque e deixavam suas defesas escancaradas. Assim, oportunidades de gols surgiam frequentemente. Bruno Mendes e Hernane tiveram suas chances, mas pecaram nas finalizações. A partir dos 15min, o os jogadores diminuíram o ritmo e a partida ficou presa no meio de campo. O ritmo alucinante dos minutos iniciais ficaram no passado e deram lugar às roubadas de bola e erros de passe.

O Botafogo insistia nos chutões para frente, o que irritou Seedorf e gerou um breve bate-boca com Jefferson. O holandês reclamava e pedia a volta do toque de bola da equipe, que parou de chegar ao gol de Felipe. Já o Flamengo esperava um contra-ataque para ampliar o resultado. Porém, o primeiro tempo chegou ao fim e nada se alterou. A torcida alvinegra, como era de se esperar, vaiou a equipe na saída de campo.

Na volta do intervalo, o técnico Oswaldo de Oliveira trocou Bruno Mendes por Sassá, enquanto que Dorival Júnior sacou Carlos Eduardo para a entrada de Rodolfo. Com peças de mesma função tática, o confronto continuou da mesma forma. Com duas linhas de quatro, o Flamengo evitava os avanços do Botafogo e deixava Rafinha e Hernane livres para puxar contra-ataques. Sem oferecer perigo, o técnico alvinegro apostou em Cidinho na vaga de Vitinho.

O contra-ataque que o Flamengo tanto esperava ocorreu aos 18min. Rodolfo recebeu passe e ficou cara a cara com Jefferson. Ele driblou o goleiro e tinha tudo para fazer o segundo do time, mas chutou por cima do gol e recebeu vaias dos torcedores. Apesar do gol perdido, o Rubro-negro sentiu o bom momento e passou a pressionar, mas pecou nas finalizações e deixou o clássico indefinido.

Porém, o Botafogo não mostrou forças para empatar o confronto. Para coroar o péssimo segundo tempo alvinegro, a torcida do Fla estendeu o Carnaval e usou uma marchinha para provocar o rival: "Mamãe eu quero mamar, dá a chupeta para o neném não chorar". Festa rubro-negra no Engenhão.

Fonte: UOL