Agente admite sondagens, mas revela que Hernane fica: "Quer Seleção"; veja

Empresário afirma que atacante tem muitas ambições com o Flamengo: ‘Quer ser artilheiro da Libertadores e ir para a Seleção’

Dirigentes de futebol de diferentes partes do mundo estão atentos. Muitos deles já colocaram os olhos sobre Hernane, fizeram sondagens e demonstram interesse em tirar o atacante do Flamengo no futuro. Um dos clubes seria o Al-Gharafa, do Catar, que é dirigido por Zico. A oferta giraria em torno de R$ 24 milhões, mas o Rubro-Negro e o agente do jogador, Paulo Pitombeira, não confirmam a oferta. Segundo o empresário do Brocador, as consultas são frequentes, mas não há uma proposta oficial.

- São consultas do futebol europeu, do Catar, da China, esses mercados com maior potencial financeiro. De um mês para cá, temos recebido sondagens semanalmente. Querem saber quanto custa o Hernane, quanto ele ganha - disse Pitombeira, que é sócio da Talent Sports, empresa que agencia a carreira de Hernane há quatro anos.

Com os três gols no clássico que colocou o Flamengo na semifinal da Copa do Brasil, o camisa 9 alcançou três marcas de uma só vez: superou a meta pessoal de 30 na temporada - chegou a 31 - e assumiu a liderança na tabela de goleadores tanto da Copa do Brasil, com seis, quanto do Prêmio Artilheiro do Ano, empatado com Magno Alves, do Ceará. Se mantiver o ritmo, bastará a Hernane tirar a desvantagem de dois gols para Ederson, do Atlético-PR, que está no topo da lista do Brasileirão (15 a 13), para se consagrar como o homem-gol de tudo que disputou em 2013. No Carioca, ninguém balançou a rede mais do que ele: 12 vezes.

O bom momento faz o jogador traçar novas metas. E uma delas é a seleção brasileira.

- O intuito do Hernane é continuar, ganhar a Copa do Brasil, ser artilheiro da Libertadores e chegar à seleção brasileira, jogar uma Copa do Mundo. A gente apoia todas as decisões que ele toma - afirmou o empresário.

Talvez o torcedor do Flamengo não lembre, mas Hernane só não deixou o clube em setembro do ano passado porque bateu o pé. O departamento de futebol, que tinha Zinho como diretor, tentava a contratação do zagueiro Renato Santos e do meia Cleber Santana e ofereceu Hernane, o zagueiro Thiago Medeiros e o atacante Negueba como opções de negócio. Zinho tentou convencer o Brocador, que, irredutível, não abriu mão de ficar e buscar uma nova chance. Um ano se passou, Zinho hoje é diretor de futebol do Santos, e o atacante, o principal jogador do Rubro-Negro. Renato Santos e Cleber Santana não vingaram.

A antiga diretoria chegou a perder o prazo para exercer a prioridade na compra de 40% dos direitos econômicos do jogador. O Flamengo, que já era dono de 10%, só conseguiu chegar aos 50% em fevereiro, após a nova diretoria assumir o caso. O restante pertence ao Mogi Mirim (SP) e à Talent Sport. Por conta do atraso, foi preciso pagar R$ 1,5 milhão - inicialmente, o valor era de R$ 900 mil. O jogador tem contrato até maio de 2016.

- Eu sempre disse que ele faria história no Flamengo. É honesto, guerreiro, e o Flamengo ajudou nesse processo. A meta do Hernane é terminar esse ano com artilheiro de todos os campeonatos. Ele quer ser ídolo e conquistar títulos.


Assédio sobre Hernane cresce, mas agente diz que Brocador não sai

Fonte: Globo Esporte