"Atacante" Réver faz três, e galo, de virada, derrota o América-MG por 5 a 3

"Atacante" Réver faz três, e galo, de virada, derrota o América-MG por 5 a 3

Zagueiro do Atlético-MG, de voleio, marca um golaço e garante a vitória. Equipe alvinegra não perde no Independência desde a reinauguração

Quem esperava que o técnico Cuca fosse poupar vários jogadores, de olho nos próximos compromissos do Atlético-MG pela Taça Libertadores, se enganou. Apenas dois atletas, dos considerados titulares, não estiveram presentes em campo, na vitória de virada, por 5 a 2, sobre o América-MG, no Independência, em Belo Horizonte, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. Ronaldinho Gaúcho, desgastado pela longa viagem a La Paz, na Bolívia, e Junior Cesar, com cansaço muscular, não atuaram. Na lateral esquerda, Richarlyson foi escalado, e, na vaga do craque R10, Guilherme, que ainda não havia atuado na temporada, foi o escolhido pelo treinador alvinegro.

O América-MG, com a mudança no comando, já que Paulo Comelli, ex-Criciúma, foi contratado para a vaga de Vinícius Eutrópio, demitido após o empate com o Nacional-MG, se mostrou aguerrido, como ainda não havia feito no Estadual. Tanto que, na primeira metade da etapa inicial, chegou a dominar as ações. Depois de pular à frente no placar, com um gol de cabeça de Fábio Júnior, foi acuado pelo Galo, que empatou com Leandro Donizete, que aproveitou um rebote de Neneca, depois de um chute de Bernard. Foi o primeiro gol do volante com a camisa do Atlético-MG.

Sem R10, o Atlético-MG se apoiou no bom futebol apresentado por Diego Tardelli, Bernard e Guilherme e, principalmente, na qualidade ofensiva de Réver. Além de dominar o sistema defensivo, com três gols, um deles uma verdadeira pintura, o zagueiro desequilibrou a favor do Galo. Réver foi espetacular e destilou o repertório contra Neneca, que, atônito, se cansou de buscar bolas nas próprias redes. Réver, ao lado de Borges, do Cruzeiro, Eric, do Guarani-MG, e Vanderlei, do Nacional-MG, se tornou artilheiro do Estadual. Laércio, já no fim da partida, ainda diminiu para o Coelho, e Diego Tardelli, também com um golaço, deu números finais para a partida. Com a vitória, o time alvinegro segue sem perder no Independência, desde que o estádio foi reinaugurado, em maio de 2012.

Até agora, foram 28 jogos, com 21 vitórias e sete empates. Neste período, o Atlético-MG marcou 65 gols e sofreu 24.

Com o resultado, o Atlético-MG chegou à segunda posição na tabela de classificação, com 12 pontos, a quatro do líder Cruzeiro. Porém, o Galo tem um jogo a menos que o rival. O América-MG, por sua vez, estacionou nos seis pontos e está em oitavo lugar, três pontos a mais que Araxá e América TO, as duas equipes que estão na zona de rebaixamento. Os quatro primeiros garantem vaga nas semifinais.

O Galo voltará a campo na próxima quarta-feira, às 19h30m (de Brasília), diante do América TO, no Nassri Mattar, em Teófilo Otoni. O América-MG, por sua vez, também na quarta-feira, mas às 22h, receberá o Guarani-MG, novamente no Independência, em Belo Horizonte.

Equilíbrio total

Mesmo com o favoritismo do Atlético-MG, quem abriu o placar foi o Coelho, logo aos 10 minutos. Gedeílson saiu nas costas de Richarlyson, cruzou na cabeça de Fábio Júnior, que só desviou, longe do alcance de Victor. A pequena torcida americana presente no estádio fez a festa.

A partir daí, o Galo foi com tudo para cima do adversário, e Diego Tardelli perdeu duas chances claras de empatar. O América-MG levava perigo nos contra-ataques, principalmente pela direita. E quase Fábio Júnior fez mais um. Depois de bela jogada de Claudinei, que driblou Pierre e rolou para trás, Fábio Júnior chutou por cima, rente a trave.

Mas quando o Coelho era melhor, Leandro Donizete tratou de mudar o aspecto da partida. Aos 32 minutos, o volante do Galo marcou o primeiro gol dele com a camisa alvinegra, após rebote de Neneca, em um chute de Bernard. Após o empate, o Galo passou a perder chances seguidas. Tardelli e Bernard tiveram nos pés o desempate, mas Neneca impediru que o placar fosse alterado.

Goleada e show de Réver

O Atlético-MG, desde o ínico do segundo tempo, foi melhor. Mas o gol de desempate saiu apenas aos 12 minutos, depois de uma indefinição na defesa do América-MG, que falhou na ?linha burra?, Réver recebeu livre de Diego Tardelli e encobriu o goleiro Neneca.

E Réver gostou de ir para as redes. Dois minutos depois, aos 14, o capitão do Galo fez um golaço, ao pegar de primeira o rebote de escanteio. Um chutaço, sem chances para Neneca, que ainda pulou, mas nada pode fazer. Lance digno de placa no Independência.

- Caiu no Horto, tá morto, bradou a torcida alvinegra após a ampliação do placar.

Da pressão inicial aos braços da massa. Foi assim a noite de Guilherme em sua estreia em 2013. A festa atleticana foi tanta que ele deixou o campo ovacionado pela torcida, substituído por Luan. Os atleticanos reconheceram o esforço do jogador, que sofreu com lesão muscular na perna esquerda.

E a festa de Réver não parou por aí. Aos 33 minutos, o zagueiro testou de cabeça o escanteio cobrado por Bernard. Era o terceiro dele no jogo, o quarto do Galo. O América-MG ainda marcou, após vacilo da defesa do Galo. Leandro Donizete errou o passe, e Fábio Júnior tocou para Doriva, que deu passe para Laércio tocar para o gol.

Mas, aos 37 minutos, Tardelli deu números finais ao jogo. O ídolo da massa alvinegra ampliou o placar, depois de receber lindo passe de Bernard. O atacante driblou Neneca duas vezes e tocou para o gol. Delírio alvinegro em um bom jogo no Independência.

Fonte: GloboEsporte.com