Ativistas condenam palavras de Blatter sobre gays

Presidente da Fifa foi repreendido por pedir que torcedores evitem sexo na Copa de 2022.



Ativistas que defendem os direitos dos homossexuais criticaram as palavras do presidente da Fifa, Joseph Blatter, e exigiram um pedido de desculpas por ele ter sugerido que os torcedores evitem qualquer atividade sexual na Copa do Mundo do Qatar-2022, onde o homossexualismo é considerado ilegal. A declaração de Blatter foi feita na segunda-feira (13) durante uma entrevista coletiva na África do Sul.

O presidente da rede de torcedores de futebol gay, Chris Basiurski, pediu ao mandatário da Fifa que retire as palavras e peça desculpas imediatamente.

- Lésbicas, gays, bissexuais e transexuais não merecem essas piadas. Muitos vivem em países onde podem ser executados ou detidos caso sejam descobertos. Estas pessoas merecem nossa ajuda e respeito.

O britânico John Amaechi, ex-jogador da NBA que revelou a homossexualidade em 2007, criticou em seu blog "a ignorância arcaica, neandertal", do dirigente suíço.

Depois de provocar risos constrangidos com a declaração, Blatter disse que no futebol não existe nenhuma fronteira.

- Estamos abertos a todos e acredito que não deveria existir nenhuma discriminação para nenhum ser humano.

Fonte: R7, www.r7.com