Atleta já ameaçou baixar calças para provar sexo

Semenya estava em um posto de gasolina na África do Sul e dirigia-se ao banheiro feminino

Alvo da maior polêmica do Mundial de Atletismo de Berlim, a sul-africana Caster Semenya também convive com a dúvida em relação ao seu sexo fora das pistas. Segundo o seu treinador, Michael Seme, a atleta, que tem traços masculinos, já ameaçou abaixar as calças para provar a sua feminilidade.



Semenya estava em um posto de gasolina na África do Sul e dirigia-se ao banheiro feminino. Um frentista achou estranho e tentou "corrigir" a porta, indicando o lavabo masculino. "Caster, com um sorriso, perguntou se teria que baixar as calças para demonstrar que era mulher", relembra Seme.

Semenya venceu a prova dos 800 m feminino com extrema facilidade na última quarta-feira, mas teve o resultado contestado. Antes da prova, a sul-africana foi submetida, a pedido da Federação Internacional de Atletismo (Iaaf), a um exame de verificação de sexo que ficará pronto dentro de algumas semanas.

"Entendemos que as pessoas possam fazer perguntas sobre ela parecer um homem. A curiosidade é humana", completou o treinador.

Enquanto os resultados dos exames não chegam, Semenya, 18 anos, viverá sob desconfiança. A italiana Elisa Cusma Piccione, sexta na final dos 800 m, foi direta ao comentar a polêmica. "Para mim ela não é uma mulher", disse, segundo o jornal La Gazzetta dello Sport.

Em sua defesa, a sul-africana conta com as palavras da família. "Eu não estou preocupada com o caso porque eu sei quem é a minha criança. Ela é uma garota e ninguém pode mudar isso", disse a mãe Dorcus Semenya.

Fonte: Terra, www.terra.com.br