Atleta passa mal no Mundial, e rival esquece a maratona para socorrê-la

Beata Naigambo, da Namíbia, não suporta o calor em Moscou e cai no início da prova. Sul-africana é a única a parar para prestar solidariedade

Uma cena preocupou o público durante o início da maratona feminina do Mundial de Atletismo, disputada na manhã deste sábado, em Moscou, na Rússia. Diante de um forte calor, com uma temperatura de 29ºC e sensação térmica de 45ºC, Beata Naigambo, da Namíbia, passou mal e caiu no meio do pelotão com apenas 16 minutos de prova e cerca de 5km percorridos. E um momento bonito e de completa solidariedade, a sul-africana Tanith Maxwell abandonou momentaneamente a maratona para prestar socorro à companheira. No fim, Maxwell perdeu tempo e ficou em 42º lugar na prova. A competidora só voltou a correr quando uma equipe médica chegou para prestar o socorro. Beata Naigambo foi hidratada e levada para um centro médico.


Atleta passa mal no Mundial, e rival esquece a maratona para socorrê-la

- Está muito quente. O atleta que não estiver adaptado ao calor a partir do quilômetro três começa a sentir hipertermia, que é o aumento da temperatura do corpo - disse o comentarista do SporTV, Lauter Nogueira.

A maratona feminina foi vencida pela queniana Edna Kiplagat, que conquistou o primeiro ouro do Mundial de Atletismo de Moscou. Ela terminou a prova em 2h25m44s e conquistou o bicampeonato mundial da maratona. A prata ficou com a italiana Valeria Straneo, que liderou praticamente toda a prova, com o tempo de 2h25m58s. O bronze foi conquistado pela japonesa Kayoto Fukushi, que completou a maratona com 2h27m45s.

Fonte: GloboEsporte