Atlético empata e põe risco liderança

O Atlético é líder, com 18 pontos, mas precisa torcer para que o Inter não vença o Náutico

Diante de mais de 40 mil torcedores, o Atlético-MG decepcionou e perdeu a chance de consolidar a liderança do Campeonato Brasileiro com uma vitória sobre o lanterna Botafogo. No entanto, a equipe mineira jogou mal e apenas empatou por 1 a 1 com o time carioca. Já é a segunda partida sem vitória do time, que havia perdido para o Barueri na rodada passada.

O Atlético é líder, com 18 pontos, mas precisa torcer para que o Inter não vença o Náutico, no Recife, às 18h30. Caso contrário, o time cai para a segunda posição na tabela. Já o Botafogo segue na última posição, com apenas sete pontos.

O Atlético começou correspondendo às expectativas do torcedor. Pressionando muito e aproveitando a má fase do Botafogo, o time treinado por Celso Roth exerceu amplo domínio no primeiro tempo, principalmente pelas laterais. Foi com uma jogada desse tipo que a equipe abriu o placar. Aos 15min, Carlos Alberto avançou pela direita e cruzou na cabeça de Éder Luís, que cabeceou e tirou do alcance de Castillo.

Na base da bola parada, o Botafogo tentava algum tipo de reação. Apenas as faltas cobradas por Juninho levavam perigo. Na primeira delas, Aranha teve de se esticar para fazer boa defesa. Na segunda, não teve jeito. Aos 22min, o zagueiro do Botafogo cobrou com força e acertou o canto direito, sem chances para Aranha.

Satisfeito com o empate, o Botafogo se retraiu e o Atlético, em vez de pressionar, aceitou essa postura do rival. O resultado foi um jogo fraquíssimo no final do primeiro tempo e início do segundo.

O panorama só mudou quando o técnico Celso Roth resolveu colocar o time no ataque. Além de lançar os atacantes Alessandro e Julio César, Roth deslocou Júnior para o meio-campo, afim de agregar qualidade ao setor. O Botafogo respondeu saindo da defesa e lançando também dois atacantes: Tony e Laio.

Com a torcida impaciente, o Atlético passou a ficar nervoso em campo e criou poucas chances efetivas. A melhor foi no finalzinho, aos 47min. Diego Tardelli avançou pela linha de fundo e, mesmo sem ângulo, exigiu grande defesa de Castillo. Na sequência, o time ainda tentou um gol na bola aérea, sem sucesso, para decepção da torcida atleticana.

Fonte: Terra, www.terra.com.br