Atlético Mineiro é goleado pelo Grêmio Prudente

Atlético Mineiro é goleado pelo Grêmio Prudente

Com direito a gol relâmpago, equipe do técnico Toninho Cecílio vence o Galo por 4 a 0

De surpreendido a surpreendente em pouco menos de uma semana. Após ser goleado pelo Avaí, por 6 a 1, na estreia, o Grêmio Prudente goleou o Atlético-MG por 4 a 0, neste sábado, no Eduardo José Farah, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, e pôs um freio nos planos da equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo, que tenta aproveitar o início da competição para se distanciar dos rivais que dividem as atenções da competição com outras disputas. Não bastasse o placar elástico, os donos da casa sequer deram tempo para o Galo respirar e, com apenas um minuto e meio de bola rolando, balançaram as redes mineiras. Araújo, Flavinho, Henrique Dias e Diego Giaretta maracaram os gols da partida.

Com o resultado, o time do interior paulista conquistou seus primeiros três pontos e abandonou a lanterna do Brasileirão, provisoriamente. Os atleticanos, que almejavam assumir a liderança, seguem em segundo, com três pontos, pelo menos até a realização dos jogos deste domingo.

As equipes voltam a campo no domingo, dia 23. O Prudente vai ao Maracanã encarar o Flamengo, enquanto o Galo recebe o Atlético-PR, no Mineirão.

Goleada na primeira etapa

Após ter sofrido a maior goleada da primeira rodada do Brasileirão, o Prudente respondeu com a quebra de um novo recorde. Com apenas um minuto e meio de bola rolando, João Vitor fez passe rasteiro por entre a defesa atleticana e deixou Araújo de frente para a meta do Atlético-MG, dentro da área. O atacante bateu cruzado, no canto direito de Aranha, e marcou o gol mais rápido desta edição do campeonato. Os donos da casa voltaram a se beneficiar da desatenção da zaga atleticana, aos 16. Após escanteio cobrado pela direita, Flavinho, livre, se abaixou para desviar, de cabeça, e marcar o segundo.

O Galo só conseguiu levar perigo aos 17, na bomba de Diego Tardelli, de fora da área, defendida pelo goleiro Márcio. Com a equipe do técnico Toninho Cecílio recuada, os atleticanos tinham maior posse de bola, mas esbarravam na própria falta de criatividade. Aos 20, Diego Giaretta mostrou que o Prudente não estava acomodado com o placar e arriscou de longe, obrigando Aranha a defesa em dois tempos.

Para tentar dar nova vida ao seu time, o treinador atleticano, Vanderlei Luxemburgo, resolveu desmanchar o esquema com três zagueiros e trocou Benítez pelo volante Ricardinho. O goleiro Márcio apareceu bem, aos 37, quando se antecipou à chegada de Muriqui e impediu que o atacante do Galo desviasse o cruzmento de Carlos Alberto para as redes.

Os defensores mineiros não estavam tendo um bom dia. Aos 40, Marcelo Oliveira pedalou, invadiu a área e foi derrubado por Jairo Campos ? pênalti para o Prudente. Na cobrança, Henrique Dias bateu no canto direito de Aranha - que escolheu o lado certo, mas não alcançou - e fez o terceiro.

Mas, quando os atleticanos já se preparavam para a bronca de Luxemburgo no vestiário, o zagueiro Diego Giaretta recebeu a bola na área, em cobrança de escanteio, dominou a bola com a canela e se esticou para chutar de bico e fazer o quarto do Prudente.

Prudente recua, Galo não consegue reagir

Esperando uma nova postura do Atlético-MG no segundo tempo, o Prudente recuou, para tentar garantir a vitória. Consequência: mais trabalho para Márcio. Logo aos quatro, Evandro ? que entrou no lugar de Correa - aproveitou cruzamento, de primeira, e obrigou o camisa 1 a mostrar serviço. O volante insistiu e, aos 12, bateu de longe para nova defesa do goleiro do time paulista, que passou a reclamar constantemente de dores na panturrilha após o lance.

Defensivo, mas vivo na partida, o Prudente assustou, aos 22, no chute de Marcelo Oliveira, mas a bola subiu demais e saiu pela linha de fundo. Aos 27, novo chute forte do atleticano Fabiano, e nova intervenção de Márcio, que minutos depois não resistiu e pediu substituição ? Giovanni assumiu a meta.

Nervosos, os mineiros cometiam muitas faltas e, em poucos minutos, Evandro, Zé Luís e Tardelli foram advertidos com cartões amarelos. Assim, os jogadores atleticanos terminaram a partida ouvindo os pedidos de calma de Luxa - preocupado com desfalques para as próximas rodadas - e o grito de ?olé? da pequena torcida presente.

Fonte: Globo Esporte