Avaí não dá chance para o Barueri

Com 37 pontos, o Avaí chega à sétima colocação da tabela, enquanto o Barueri, com 36, é o décimo

Se a sequência de três derrotas serviu para justificar a manutenção do discurso modesto do Avaí, a boa atuação do time do técnico Silas na vitória por 4 a 0 sobre o Barueri, neste domingo, na Ressacada, pela 25ª rodada do Brasileirão, pode levar a torcida avaiana a acreditar em uma nova arrancada na competição. O atacante William, que voltou à equipe após três jogos, abriu o placar na primeira etapa, e Eltinho ampliou. Na etapa final, Muriqui e Léo Gago, com uma bomba certeira de fora da área, garantiram a goleada.

Com 37 pontos, o Avaí chega à sétima colocação da tabela, enquanto o Barueri, com 36, é o décimo.

As equipes voltam a campo no sábado. O clube paulista recebe o Cruzeiro, enquanto os catarinenses encaram o Fluminense, no Maracanã, ambos às 18h30m.

WILLIAM ABRE O PLACAR

No início da primeira etapa, a indecisão era a maior rival das duas equipes. Aos 5, Thiago Humberto recebeu na área avaiana, se livrou da marcação, mas demorou muito a chutar e acabou desperdiçando chance clara de marcar. O Avaí chegou bem aos 13, com Luís Ricardo, que recebeu na área pela direita e fez o cruzamento rasteiro. William errou o chute e, na sobra, Eltinho devolveu de primeira para o lateral-direito, que, entre concluir e passar, acabou se atrapalhando e entregando a bola para a zaga.

Os donos da casa aproveitaram a facilidade para jogar pela direita, e, aos 21, após tabelar com Luís Ricardo, Muriqui entrou na área e, quando ia perdendo o domínio, viu o zagueiro Daniel Marques errar o corte e deixar a bola nos pés de William. O atacante ainda acertou a trave antes de mandar para as redes.

O caçula do Brasileirão tentou correr atrás do prejuízo. Aos 23, Flavinho invadiu a área e, enquanto os defensores catarinenses só observavam, limpou para a direita e chutou forte por cima do gol de Eduardo Martini.

Mas o Avaí ampliou aos 28. William não conseguiu dominar a bola levantada na área, e Eltinho surgiu por trás da defesa visitante para surpreender o goleiro Renê.

Com a defesa do Barueri muito dispersa, William ainda tentou uma jogada de efeito, aos 43. O camisa 9 recebeu na entrada da área, dominou a bola e, enquanto o zagueiro André Luiz puxava sua camisa, arriscou uma meia-bicicleta, mas errou o gol.

VITÓRIA CONFIRMADA

Eduardo Martini fez sua primeira participação no jogo no contra-ataque paulista, aos 5 minutos da segunda etapa, quando a bola sobrou para o goleador Val Baiano, na entrada da área. Após o chute forte, o goleiro avaiano fez a defesa em dois tempos. Aos 8, Martini contou com a sorte, quando o zagueiro Augusto desviou cruzamento e quase marcou contra, mas acertou o travessão. Mas o Barueri não conseguiu aproveitar o bom momento e, aos 13, Val Baiano chegou atrasado e não conseguiu completar o cruzamento rasteiro para o gol.

Cansado das oportunidades desperdiçadas, o técnico Diego Cerri trocou de uma vez só seus dois atacantes, aos 20. Entraram Otacílio Neto e Basílio na vaga de Flavinho e Val Baiano, respectivamente.

No entanto, ao invés de uma reação paulista, foi o Avaí que quase marcou o terceiro. Aos 21, William cruzou na pequena área, e Muriqui emendou de primeira para carimbar o travessão. Na sequência, Marquinhos tentou de cabeça, mas Renê ficou com a bola. O meia avaiano quase marcou um gol de placa, aos 23, quando recebeu nas costas da zaga e tocou por cobertura, na saída do goleiro. Mas Márcio Careca travou o grito de gol da torcida catarinense e tirou a bola em cima da linha.

A resistência paulista acabou cedendo. Aos 29, Muriqui recebeu na entrada da área e chutou cruzado. Renê se esforçou, mas não alcançou, e a bola entrou no canto direito. Com a vitória assegurada, Léo Gago soltou uma bomba certeira de fora da área, aos 37, e fez o quarto (assista ao vídeo do lance).

Marquinhos ainda teve boa oportunidade de marcar o quinto, aos 40, em bola esticada na área, mas foi atrapalhado pelo desvio da zaga e acabou chutando para fora. O Barueri ainda ficou com um a menos, aos 44, quando Daniel Marques derrubou Leonardo na meia-lua e recebeu o segundo amarelo.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com