Barcelona se reúne com Santos e eleva a proposta de oferta por Neymar para R$ 66,2 mihões

Barcelona se reúne com Santos e eleva a proposta de oferta por Neymar para R$ 66,2 mihões

Os direitos econômicos de Neymar estão divididos entre Santos (55%), DIS (40%) e Terceira Estrela Investimentos S/A (5%).

O diretor de futebol do Barcelona, Raul Sanllehí, estava de malas prontas para deixar o Brasil. Mas depois de receber uma ordem do presidente Sandro Rosell, ele adiou seu retorno à Espanha e foi até a Vila Belmiro, na tarde da última quinta-feira, para se reunir com o vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues. Na mesa, colocou a nova proposta do clube catalão para comprar Neymar: 25 milhões de euros (cerca de R$ 66,2 milhões).

O encontro foi rápido e direto entre clubes. Depois de fazer a nova proposta, Raul deixou a Vila Belmiro com André Cury, representante sul-americano do Barcelona, Marcos Malaquias, agente que também participa da negociação, e Neymar da Silva Santos, pai do craque. O trio foi buscar o diretor espanhol no estádio e seguiu para o evento de inauguração do novo escritório da NR Sports, empresa da família, em Santos, que antes ficava em um prédio comercial e agora funciona em um edifício exclusivo (assista ao vídeo acima).

Enquanto Raul e Odílio conversaram, o pai de Neymar declarava em um evento do instituto de seu filho que a novela havia acabado e que não teriam mais propostas, pois o camisa 11 precisava se concentrar no Santos e na Seleção, para a disputa da Copa das Confederações. Mas, nos bastidores, o parente ficou descontente pela recusa do Peixe à proposta anterior, de 20 milhões de euros (R$ 52,5 milhões), pois considerava um bom dinheiro para o clube - o Alvinegro já havia rechaçado anteriormente 18 milhões de euros (R$ 46,9 milhões).

- No começo das conversas fizemos proposta para Neymar ficar após julho de 2014. Sabemos que não seria possível porque não conseguimos competir com o mercado europeu. Nesse momento temos que conversar com todas as partes. São dois cenários: ou Neymar fica até 2014 ou sai agora na janela. O interesse do Barcelona é evidente, e as conversações continuam, pois é um assunto complexo. Vamos ver, talvez em curto tempo, qual a evolução e conclusão disso - disse Odilio, ao repórter Mauro Naves, da TV Globo.

Antes de saber da nova proposta concretizada pelo Barça, uma fonte do considerava o valor de 25 milhões de euros como "distante" dos desejos do Santos. Para ter certeza da venda imediata, o clube almeja receber 50 milhões de euros (R$ 131 milhões) - a multa rescisória é de 65 milhões de euros (R$ 170,4 milhões).

Agora, por telefone, Odílio e Sandro seguem as conversações. Os clubes mantêm relação cordial, estreitada desde a viagem do dirigente para Madri, na Espanha, há duas semanas, quando se encontraram pessoalmente e começaram a conversar sobre a venda de Neymar. O Barça segue barganhando para pagar o mínimo possível e usa o término do contrato do atacante, em julho de 2014, para pressionar - a partir de janeiro o atleta poderá assinar um pré-contrato.

Enquanto isso, o Peixe ainda aguarda uma oferta oficial do rival Real Madrid, que tem até a preferência de alguns dirigentes do Alvinegro pela postura na negociação. Existe a esperança santista de que os merengues virem uma peça-chave na negociação, com uma oferta de peso. Um representante enviado pelo presidente Florentino Pérez está no Brasil desde a última semana e mantém contato com o Santos.

Os direitos econômicos de Neymar estão divididos entre Santos (55%), DIS (40%) e Terceira Estrela Investimentos S/A (5%).

Fonte: Globo Esporte