Belfort não esquece de Jon Jones e quer revanche: "Não vai sobrar nada"

Brasileiro diz que merece revanche contra Anderson Silva, mas não se esquece de Jon Jones: "Se eu estiver bem preparado, não vai sobrar nada"

O nocaute sobre Michael Bisping, até então considerado por muitos o número 2 do peso-médio (até 84kg) do UFC, foi a terceira vitória consecutiva de Vitor Belfort na categoria desde que perdeu para o campeão Anderson Silva. Antes, ele já havia nocauteado Yoshihiro Akiyama e finalizado Anthony Johnson. Com a falta de opções para encarar o Spider atualmente, o carioca poderia perfeitamente ser escalado para fazer essa revanche, mas não é o desejo da organização. O presidente Dana White afirmou recentemente que, pela maneira como Vitor perdeu para Anderson (nocaute rápido no primeiro round), ele ainda terá de vencer mais duas ou três vezes na divisão para conquistar nova chance de disputar o título.


Belfort não esquece de Jon Jones e quer revanche:

Após derrotar Bisping, Belfort surpreendentemente pediu uma luta contra Jon Jones, campeão da categoria de cima, e não contra Anderson Silva. Para ajudar o Ultimate, ele aceitou subir para os meio-pesados (até 93kg) e encarar o campeão no fim do ano passado. O brasileiro perdeu a luta, mas ficou muito perto de finalizar Jones ainda no primeiro assalto. Por isso, deseja uma nova chance. Já contra o Spider, Belfort acredita que essa oportunidade viria por merecimento após "limpar" boa parte dos pesos-médios. Enquanto comentava o provável duelo contra o americano campeão do Strikeforce e recém-chegado ao UFC Luke Rockhold, que está nos planos da organização, ele fez um desabafo:

- O Luke Rockhold é um cara duro para caramba, um cara bom, campeão de um evento bom. O meu trabalho como lutador é aceitar luta. Bota o Cain Velásquez, que eu luto contra ele agora. Me dá qualquer um, que eu luto. O engraçado é que, quando você quer buscar lutas grandes, você é evitado.

Já falei, não vou ser escada para ninguém. O cara vai ter que cortar um dobrado, seja Rockhold, Brockhold, Rockrio... Vou passar por cima de quem estiver na minha frente. Vou treinar, me dedicar, dar o meu melhor. Respeito muito o Rockhold, acho ele um grande atleta, excelente, está chegando agora. Vamos ver que luta vai me levar... Ter que ganhar mais duas, três lutas para disputar o cinturão? Acho que isso é desleal comigo, com a minha carreira, com o que eu já fiz pelo esporte. Então, é uma decisão que a gente vai tomar após sentar e conversar. Eu aceito lutar contra qualquer um. Não escolho lutas, eu aceito lutas - declarou, em entrevista.

A ideia do encontro entre Belfort e Rockhold foi revelada por Dana White na semana retrasada. O chefão do UFC afirmou que está negociando a realização do combate, mas o carioca diz ainda não ter sido contactado:

- Não sei como ele está negociando. Eu estou de férias. Como ele vai negociar alguma coisa? Meu escritório está de férias.

A ideia do encontro entre Belfort e Rockhold foi revelada por Dana White na semana retrasada. O chefão do UFC afirmou que está negociando a realização do combate, mas o carioca diz ainda não ter sido contactado:

- Não sei como ele está negociando. Eu estou de férias. Como ele vai negociar alguma coisa? Meu escritório está de férias.

Vitor Belfort acredita que, mesmo que não seja agora, a revanche contra Anderson Silva vai acontecer no futuro. Ele justificou novamente o pedido do duelo contra Jon Jones e disse que, com mais tempo de preparação, "não vai sobrar nada" do americano:

- (A luta contra Anderson Silva) É uma coisa que vai acontecer. A luta do Anderson já tem um tempo, já digeri a derrota. Beleza, já aconteceu. A do Jon Jones é muito recente, é uma coisa que eu quero. Eu vi o vídeo da luta, dei joelhada, puxei para a guarda... Falei: "O que eu fiz lá dentro?". Engraçado que você fica burro na luta, né? A luta era minha, não era dele. E eu tive duas semanas para treinar, com costela quebrada. Cara, fiquei imaginando: se eu estiver bem preparado, o que vou fazer com esse cara (Jones)? Vou partir para dentro dele, não vai sobrar nada. E ele é o cara a ser batido hoje. Ele é o cara mais duro, eu quero ele. Eu estava lesionado, tinha acabado de voltar a treinar, não estava confiante. Mas não tiro o valor dele, foi ótimo. O cara sustentou um braço ali, que até hoje está lesionado. Mas ele foi o campeão naquela noite, e eu quero a revanche. Ele é o cara que eu desejo.

O ex-campeão do Ultimate enfatizou que não quer o cinturão dos meio-pesados, apenas a revanche contra Jon Jones. O título ele deixa na responsabilidade do compatriota Lyoto Machida:

- Quando eu escolho, eu escolho o mais duro. Pedi o Jon Jones, mas por que ele não quer lutar comigo? Põe uma superluta, não precisa ser pelo cinturão. Deixa o cinturão para o Lyoto, acho até justo. O Lyoto pega ele pelo cinturão, e o UFC me dá ele (Jones) em uma superluta.

Fonte: GloboEsporte