Boa Esporte perde quinto patrocinador após contratação de Bruno

Empresas retiraram o apoio ao clube devido à repercussão negativa

Três dias após anunciar a contratação do goleiro Bruno, o Boa Esporte já perdeu cinco patrocinadores, incluindo o principal, o Grupo Góis & Silva. As empresas retiraram o apoio ao clube mineiro devido à repercussão negativa do acerto com o jogador, condenado em primeira instância pela morte de Eliza Samudio, sua ex-namorada.

A última a anunciar a decisão foi a Kanza, na tarde de segunda-feira. Antes dela, a Cardiocenter Varginha, a Magsul Ressonância Magnétic e a Nutrends Nutrition já haviam cancelado o patrocínio.

O Grupo Góis & Silva, após explicações anteriores sobre o repúdio da empresa "a qualquer tipo de violência contra a mulher", declarou que "reitera sua posição e anuncia oficialmente que não é mais patrocinador do clube de Varginha".

A Cardiocenter Varginha também falou em preservar valores e princípios. "A Cardiocenter não concorda com a contratação de jogadores que não representam nossos ideais, nos opomos porque consideramos que os jogadores têm que ser exemplos de atletas para as crianças e para todos os apaixonados por futebol. Já solicitamos que nosso logo seja retirado do site do Boa Esporte", escreveu.

Os outros três anúncios foram mais diretos, sem explicitar os motivos do rompimento. A Magsul informou apenas que "rescindiu seu apoio e patrocínio ao Boa Esporte Clube".

A Nutrends também foi objetiva. "Em reunião extraordinária, a Diretoria da Nutrends Nutrition decidiu que, a partir de hoje, a empresa não é mais patrocinadora/apoiadora do Boa Esporte Clube", anunciou.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Jornal Extra
logomarca do portal meionorte..com