Em entrevista, Abel fala de jogo contra Boca e afirma não mudar o Flu

Em entrevista, Abel fala de jogo contra Boca e afirma não mudar o Flu

Abel sabe que, após o alto investimento feito nesta temporada, a pressão por títulos nas Laranjeiras é grande

Apesar de a temporada 2012 ainda estar no início e o Fluminense ter feito contratações para todos os setores, o técnico Abel Braga acredita que o seu time já encontrou a forma ideal de atuar. O início complicado no Campeonato Carioca, com derrota para o Boavista e empate com o Duque de Caxias, não abalou a confiança do treinador, que, após o título da Taça Guanabara, garantiu que não mudará a forma de jogar do time contra o Boca Juniors, pela Libertadores, no próximo dia 7, em Buenos Aires.

- Sabíamos das dificuldades contra o Botafogo, que não mudou o time, apenas o treinador, e tem um coletivo muito forte, como o Vasco. Compramos essa ideia, pois temos o Thiago Neves, Deco e o Fred. Passamos o temor para eles (...). Sei que eles (torcedores do Boca Juniors), empurram muito. Mas chegamos num momento que encontramos nosso jeito de jogar e não podemos mudar - garantiu o treinador no programa "Bem, Amigos!"

Abel sabe que, após o alto investimento feito nesta temporada, a pressão por títulos nas Laranjeiras é grande. O triunfo de 1 a 0 sobre o Arsenal-ARG, na estreia na Libertadores, chegou a ser questionado. Para que o mesmo não se repita, o treinador garante que tem conversado bastante com os seus atletas.

- Temos jogadores que já atuaram em alguns tipos de situações até mais complicadas, mas têm outros que nem jogaram a Libertadores, jogaram a primeira partida contra o Arsenal. Antes do jogo (Vasco), demos uma força legal para o Bruno. Ele vem cumprindo bem a primeira função do lateral, que é marcar, mas no Figueirense (ele teve) o destaque pela parte ofensiva. O capitão do time, o Fred, destacou a atuação dele, e com certeza ganhamos mais um jogador.

O treinador aproveitou para acabar com os boatos de que existem problemas com os dirigentes do Fluminense, e explicou sua ausência da festa do título do primeiro turno do Campeonato Carioca.

- Eu não estive na festa pois houve uns momentos que não foram positivos. Então, nesses momentos eu fico com a minha família. Mas não tínhamos programado nada, foi feito na hora. Tanto que hoje (segunda-feira) é o aniversário do Thiago Neves, e isso foi comemorado após o jogo. Foi dividido, pois fui com minha família para a Zona Sul (do Rio de Janeiro), outros para a churrascaria, e outro grupo para a casa do Thiago. Não tem nada de rancor nisso. Ainda mais porque me dou muito bem com o Celso (Barros, presidente da patrocinadora do clube). Eu só não lido bem com derrota, mas não no meu clube, comigo em casa. Lido bem com críticas, vaias.

Fonte: Sportv