Bota ganha do São Paulo e encerra tabu

Bota ganha do São Paulo e encerra tabu

O técnico Ricardo Gomes optou por poupar boa parte de seus titulares na escalação.

Depois de estrear fora de casa no Campeonato Brasileiro empatando por 1 a 1 com o Flamengo, o São Paulo voltou a decepcionar sua torcida neste domingo. Jogando no Morumbi pela segunda rodada, o time perdeu de virada para o Botafogo por 2 a 1, em partida na qual o técnico Ricardo Gomes optou por poupar boa parte de seus titulares na escalação.

Sem contar com o zagueiro Miranda (liberado por problemas familiares), o lateral esquerdo Júnior César, os volantes Rodrigo Souto e Hernanes e os atacantes Dagoberto e Fernandão, o São Paulo optou por nomes como Renato Silva, Jean, Léo Lima e Cléber Santana, além da dupla de ataque composta por Washington e Marcelinho Paraíba. Os titulares devem voltar no meio da semana, quando a equipe recebe o Cruzeiro no Morumbi pelas quartas de final da Libertadores.

Pelo lado botafoguense, a partida ainda serviu para encerrar um longo tabu no Campeonato Brasileiro. O time não vencia o São Paulo no Morumbi desde 1995, quando fez 2 a 0 no estádio são-paulino. Naquele ano, que terminou com o título brasileiro para os cariocas, o técnico da equipe era Paulo Autuori, e o astro era o atacante Túlio Maravilha.

O resultado em São Paulo deixou os tricolores com apenas um ponto nos dois jogos, longe das primeiras colocações. O Botafogo, por sua vez, assume provisoriamente a vice-liderança, uma vez que estreou empatando em casa com o Santos por 3 a 3. Agora, os comandados de Joel Santana chegam aos quatro pontos e só estão atrás do Corinthians, que tem duas vitórias.

Diante de sua torcida, o São Paulo não precisou de muito tempo para abrir o placar - e em uma jogada bastante característica do time desde os tempos de Muricy Ramalho. Aos 8min do primeiro tempo, pelo lado esquerdo, Jorge Wagner levantou a bola da intermediária; de frente para o gol, Léo Lima colocou a cabeça para desviar, enganando o goleiro Jefferson e abrindo o placar no Morumbi.

Os visitantes quase deram o troco na mesma moeda seis minutos mais tarde, em escanteio cobrado por Lúcio Flávio. No entanto, a arbitragem marcou falta do zagueiro Antônio Carlos, que teria se apoiado nas costas de Alex Silva para subir e marcar o gol de empate em cabeçada.

Mesmo assim, o Botafogo crescia na partida, e conseguiu fazer 1 a 1 em jogada bastante semelhante. Aos 27min, Lúcio Flávio cobrou o escanteio pela esquerda, e Antônio Carlos subiu para cabecear - desta vez, colocando a bola rente à trave direita de Rogério e marcando seu terceiro gol no torneio. Empatado, o jogo viu o São Paulo ter mais posse de bola, mas sofrer com a velocidade do Botafogo em imprecisos contra-ataques.

Washington ainda perdeu uma boa chance no fim do primeiro tempo, levando a torcida ao desespero. No segundo, após chute de Léo Lima rente ao travessão aos 15min, o técnico Ricardo Gomes resolveu tirar o atacante, para diminuir a pressão e dar nova chance a Fernandinho. Na resposta, Joel Santana sacou o volante Sandro Silva para dar lugar a Edno. E em sua primeira jogada, aos 21min, o ex-atacante de Portuguesa e Corinthians criou boa chance para Herrera, mas o argentino não conseguiu desviar o cruzamento.

O São Paulo teve a oportunidade de marcar, principalmente em jogada individual de Fernandinho pela esquerda aos 29min - o atacante passou por dois marcadores e cruzou para a área, mas ninguém apareceu para marcar. Mas os visitantes deram o troco aos 36min: Marcelo Cordeiro arriscou da intermediária, mas Rogério Ceni deu rebote e Fahel marcou - em impedimento.

Quando o jogo já parecia decidido, brilhou a estrela de Herrera. Aos 42min, o argentino recebeu a bola na esquerda, avançou pelo centrou em direção à área e foi bloqueado pela defesa. No entanto, Renato Cajá aproveitou a sobra na direita e bateu na saída de Rogério Ceni, garantindo a virada alvinegra em São Paulo.

Na próxima rodada, em busca de sua segunda vitória e da liderança isolada, o Botafogo volta a jogar no Engenhão - desta vez, contra o Goiás, em partida no sábado, às 16h (de Brasília). O São Paulo, por sua vez, tenta a reação contra o Internacional fora de casa no dia seguinte - mas apenas após definir seu futuro na Libertadores contra o Cruzeiro.

FICHA TÉCNICA

São Paulo 1 x 2 Botafogo

Gols

São Paulo: Léo Lima, aos 8min do primeiro tempo

Botafogo: Antônio Carlos, aos 27min do primeiro tempo, e Renato Cajá, aos 42min do segundo tempo

Ponto Forte do São Paulo

Em um jogo de poucas oportunidades, Jorge Wagner mostrou que ainda pode ser perigoso na bola parada

Ponto Forte do Botafogo

A velocidade do time facilitou os contra-ataques e a criação de jogadas no meio de campo

Ponto Fraco do São Paulo

Com um time misto bem aquém do titular, o meio de campo se destacou negativamente pela lentidão

Ponto Fraco do Botafogo

Faltou precisão para finalizar, especialmente no segundo tempo

Personagem do jogo

Herrera não marcou, mas foi o herói do segundo gol do Botafogo

Lance polêmico

No primeiro tempo, após bola levantada por Lúcio Flávio, Antônio Carlos subiu e cabeceou para fazer o gol de empate. O árbitro invalidou, marcou falta do zagueiro antes e o Botafogo nem comemorou, mas a torcida carioca não gostou.

Esquema Tático do São Paulo

3-5-2

Rogério Ceni; Richarlyson, Renato Silva e Alex Silva; Wellington (Cicinho), Jean, Cléber Santana, Léo Lima e Jorge Wágner; Marcelinho Paraíba (Marlos) e Washington (Fernandinho). Técnico: Ricardo Gomes

Esquema Tático do Botafogo

3-5-2

Jefferson; Antônio Carlos, Fahel e Fábio Ferreira; Alessandro (Marcelo Cordeiro), Leandro Guerreiro, Sandro Silva (Edno), Lúcio Flávio (Renato) e Somália; Caio e Herrera. Técnico: Joel Santana

Cartões Amarelos

São Paulo: Alex Silva, Cicinho e Marcelinho Paraíba

Botafogo: Antônio Carlos

Árbitro

Sandro Meira Ricci (DF)

Local

Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Fonte: Terra, www.terra.com.br