Botafogo bate Prudente e sobe para 3º lugar

E foi com o dedo do treinador que o Botafogo venceu o Grêmio Prudente por 1 a 0, em Presidente Prudente,

Os pouco mais de 3.000 torcedores que foram ao Prudentão na noite desta quarta-feira viram dois jogos distintos em cada tempo da partida. Se no primeiro tempo brilhou a estrela de Jefferson, que travou um duelo intenso com o atacante Henrique Dias, na segunda etapa, Joel Santana foi determinante. E foi com o dedo do treinador que o Botafogo venceu o Grêmio Prudente por 1 a 0, em Presidente Prudente, e voltou ao G-4 do Campeonato Brasileiro.

"Papai" Joel brilhou ao mexer na equipe na etapa final, depois de ser dominado pelo time de Antônio Carlos. Ao pôr Renato Cajá em campo, ele conseguiu adiantar Maicosuel. E o Mago rendeu melhor mais à frente. Foi dele o gol que colocou o Alvinegro no seleto grupo dos quatro melhores do Nacional - o time tem agora 30 pontos, na terceira posição.

Mas o Joel que afaga os atletas também dá dura quando necessário. Depois de trocar Loco Abreu por Cajá, o treinador teve uma discussão ríspida com o atacante uruguaio, antes e depois do gol. Ao ver seu escolhido dar o passe para o gol de Maicosuel, o treinador se virou para o resmungão e soltou: "Você é o treinador?"

Já o time de Antônio Carlos segue sem vencer na competição - são cinco jogos sem vitórias. Com a vitória do Grêmio por 1 a 0 sobre o Guarani, o Grêmio Prudente acabou caindo para a zona de rebaixamento do Nacional - tem 16 pontos, na 17ª posição.

No próximo sábado, às 18h30m, o Botafogo recebe o Grêmio, no Engenhão. Já o Grêmio Prudente visita o Internacional, às 18h30m de domingo, no Beira-Rio.

Precisando vencer para se afastar da zona de rebaixamento, o Grêmio Prudente procurou tomar a iniciativa da partida. E logo nos primeiros minutos do jogo, um duelo interessante começou a se desenhar na disputa entre paulistas e cariocas. Pelo lado do time prudentino, o atacante Henrique Dias. Do lado botafoguense, Jefferson e suas mãos salvadoras. Como espectadores, os zagueiros do Alvinegro e os poucos torcedores que compareceram ao Prudentão.

O primeiro embate entre os dois ocorreu logo aos cinco minutos. Com espaço no meio campo, Adriano Pimenta lançou Henrique Dias, que desafiou o goleiro botafoguense. Apesar do tiro perigoso, Jefferson conseguiu espalmar a bola. Dez minutos depois, eles voltaram a se enfrentar. O atacante do time interiorano balançou o corpo na frente de Leandro Guerreiro e arriscou novamente, desta vez de longe. Mas o arqueiro botafoguense salvou mais uma vez.

A resposta alvinegra veio no lance seguinte. Herrera escorou a bola de cabeça para a pequena área, mas Marcelo Cordeiro perdeu a chance de abrir o marcador e viu Anderson Luis afastar o perigo de perto do goleiro Giovanni.

O Botafogo do primeiro tempo era um time desorganizado e com dificuldades para articular as jogadas no meio-campo. Mal com a bola no chão, a equipe passou a tentar as jogadas aéreas, na esperança de que Herrera e Loco Abreu, substituto de Jobson, resolvessem a situação. Foram oito bolas alçadas até os 30 minutos de jogo contra quatro do Grêmio Prudente.

O ataque alvinegro não resolvia, mas Jefferson fazia a sua parte. E seguia a sua sina de encontrar Henrique Dias pela frente. Aos 24, o atacante recebeu bom passe de Rodrigo Mancha ? Fábio Ferreira parou na marcação ? e chutou contra o arqueiro do Glorioso, que livrou seu time mais uma vez.

Se com Henrique Dias não dava, a alternativa passou a ser Rafael Martins. Mas seu chute também parou no goleiro do Botafogo, que se benzeu no fim do primeiro tempo e reclamou dos espaços que a sua equipe dava ao rival. Do lado do Prudente, o camisa 9 lamentava as falhas na pontaria e as boas defesas do número 1 do time carioca. E o primeiro tempo terminou mesmo 0 a 0.

Mago e Joel brilham

O time de Joel Santana voltou para a segunda etapa insistindo nas bolas aéreas e nos passes longos, sem passagem pelo meio-campo. O estilo de jogo fazia com que o treinador disparasse anotações em sua prancheta. E para tentar mudar um pouco o panorama da partida, ?papai? Joel mexeu no time. Sacou Herrera, que pouco ajudou, e colocou Edno, na tentativa de melhorar a movimentação no ataque.

Mas a principal mexida do treinador do Glorioso foi no meio-campo. Ainda que o time não fizesse a ligação para o ataque pelo setor, pelo menos Joel Santana conseguiu deixar Jefferson menos exposto no gol. Na volta do intervalo, a marcação do Alvinegro melhorou e o time passou a dar menos espaços ao rival. Em contrapartida, o jogo ficou mais arrastado, sem muitas chances de gols para os dois lados.

Henrique Dias, que deu muito trabalho ao sistema defensivo botafoguense no primeiro tempo, pouco fez na etapa complementar. Preso na forte marcação alvinegra, ele acabou sendo substituído por William. Mas foi a troca de Joel Santana que deu resultado.

No ataque em alta velocidade do Botafogo, Renato Cajá, que entrou no lugar de Loco Abreu, passou para Maicosuel, que disparou e venceu o goleiro Giovanni. Uma bomba, de pé esquerdo, para fazer 1 a 0 para o Glorioso, aos 30 minutos. Três pontos para a pranchetinha cheia de anotações do "papai" Joel, que não tolerou a chiadeira de Loco Abreu. Substituído pelo garçom da noite Renato Cajá, o uruguaio reclamava da sua saída de campo. Joel, que costuma dar carinhos aos seus jogadores, deu bronca: "Você é o técnico? Você é o técnico?", perguntava ao atacante, contendo a alegria por ver sua estrela brilhar...

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com