Botafogo é arrasado por Val Baiano

Com 41 pontos, a equipe carioca está em 16º lugar e ainda vê o rebaixamento para a Série B

A coisa está feia para o Botafogo. É o que devem estar pensando os alvinegros neste domingo, quando o time - apagado e sem um pingo de criatividade - não foi páreo para o Barueri e acabou derrotado por 3 a 0, na Arena Barueri, na Grande São Paulo, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os donos da casa jogaram em ritmo de treino e no embalo de seu artilheiro, Val Baiano, que marcou os três gols da vitória por 3 a 0, sem o menor trabalho, deixando o Bota em situação complicada.

Com 41 pontos, a equipe carioca está em 16º lugar e ainda vê o rebaixamento para a Série B como uma ameaça. Já o Barueri, com 48, está perto de garantir um lugar na Copa Sul-Americana de 2010.

Gol ilegal coloca o Barueri na frente

Pressionado pela ameaça de rebaixamento, o Botafogo entrou em campo nervoso, com dificuldade para trocar passes, acuado. O Barueri girava o jogo de um lado para o outro e o Bota corria atrás, como se estivesse com menos jogadores em campo. Sem poder ofensivo, o jeito, então, era arriscar chutes de fora da área. Lucio Flavio, Juninho e Reinaldo tentaram e até fizeram com que os cariocas liderassem o placar de finalizações. No entanto, nenhuma das tentativas levou perigo ao goleiro Renê, que não teve muito trabalho na primeira etapa.

Já o Barueri, mesmo sem ter finalizado tanto quanto o Bota, foi mais perigoso quando chegou à meta alvinegra. O time carioca concluiu dez jogadas. A equipe da Grande São Paulo, oito - quatro delas foram chances reais de gol. Uma entrou.

O time paulista era melhor e merecia o gol, mas ele só foi marcado após um lance irregular, aos 28 minutos. Val Baiano dominou a bola meio com o antebraço antes de concluir de pé direito. A jogada foi rápida. O juiz não viu e os botafoguenses nem chegaram a reclamar na hora. Mas a câmera posicionada atrás do gol mostra o domínio com o braço direito (assista ao lance no vídeo acima).

O gol fez com que o Botafogo se mandasse à frente de vez. Aos 30, conseguiu sua primeira chegada um pouco mais lúcida. Após bate-rebate na área, a bola sobrou para Lucio Flavio chutar. Renê defendeu.

Como precisava sair para o jogo, o Bota abriu espaços para o Barueri contra-atacar. Aos 39, Márcio Careca desceu pela esquerda e soltou a pancada. Jefferson espalmou.

Bota para de vez, e Barueri se aproveita

O Botafogo conseguiu piorar no segundo tempo. O técnico Estevam Soares trocou Fahel e Léo Silva por Renato e Thiaguinho, respectivamente. Dessa forma, a equipe, que já não conseguia armar nada, perdeu poder de marcação no meio de campo

E aí, o Barueri deitou e rolou. Sem dificuldades para chegar à área adversária, a equipe paulista tratou de marcar logo o seu segundo gol. Aos oito, Bruno cruzou na cabeça de Flavinho, que só escorou para Val Baiano dominar e chutar no canto esquerdo, sem chances para Jefferson e sem brechas para questionamentos. E bonito.

Perdido em campo, batendo cabeça em todos os setores, o Botafogo apenas assistia ao Barueri chegar com perigo por todos os lados. Aos 24, Thiago Humberto tentou um chute colocado para encobrir Jefferson, que acabou tirando a bola com os olhos. Ela passou à direita, raspando a trave.

A liberdade dada pela equipe do Botafogo era tanta que parecia surpreender o Barueri. Os anfitriões chegavam trocando passes com facilidade, mas, para sorte do Bota, não acertaram aquele último toque que deixa os atacantes na cara do gol. Com um pouco mais de capricho, o time paulista poderia estar goleando já aos 25 minutos da etapa final.

O Botafogo teve um lampejo aos 26, quando Jobson prendeu a bola pela meia direita e lançou para Thiaguinho, que entrou como um ponta e chutou cruzado, com perigo. Mas foi só isso. O Barueri levou o restante da partida como se fosse um amistoso de pré-temporada. Tanto que o goleiro Renê passou quase o tempo todo apenas assistindo à partida.

Ainda havia tempo para mais. O Barueri resolveu apertar um pouquinho no fim e chegou ao seu terceiro gol. Com Val Baiano, novamente. Aos 47, ele recebeu cruzamento da direita e chutou cruzado, tirando a bola do alcance de Jefferson, fechando o placar e afundando o Bota.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com