Botafogo empata com o Bangu por 1 a 1 e põe ponta em risco

Botafogo empata com o Bangu por 1 a 1 e põe ponta em risco

O Botafogo chegou aos 13 pontos, mas pode perder a liderança se o Fluminense vencer

Com quatro alterações no time titular, o Botafogo também quebrou a rotina de vitórias. Numa partida em que foi pressionado durante a maior parte dos 90 minutos, o Alvinegro ficou no empate em 1 a 1 com o Bangu, nesta quarta-feira, em Volta Redonda, pela quinta rodada do Grupo B da Taça Guanabara. Loco Abreu, que ganhou a braçadeira de capitão na ausência de Marcelo Mattos, fez o gol da equipe, que, não fosse a grande atuação do goleiro Jefferson - que pegou um pênalti -, poderia sair de campo derrotada.

O Botafogo chegou aos 13 pontos, mas pode perder a liderança se o Fluminense vencer o Duque de Caxias, nesta quinta-feira. No entanto, no próximo domingo o Botafogo tem a chance de retomar a primeira posição enfrentando o Tricolor no Engenhão. Já o Bangu, que soma nove pontos, volta a campo no sábado, recebendo o Cabofriense.

Clique aqui e confira a classificação do Campeonato Carioca

Não foi apenas na equipe titular que o Botafogo apresentou novidades. Regularizado na tarde desta quarta-feira, o meia Everton pela primeira vez compôs o banco de reservas. Em campo, Fahel, Alessandro, Márcio Azevedo e Arévalo buscavam estabilizar a defesa, mas o que se viu no primeiro tempo foi uma equipe ainda confusa em sua retaguarda. O Bangu chegava ao ataque com certa liberdade e conseguia criar algumas oportunidades.

Nos pés dos meias Ricardinho e Thiago Galhardo, além dos atacantes Leandro Costa e Pipico, o Bangu levava perigo ao Botafogo, que contou com a ótima forma de Jefferson para chegar ao intervalo sem ver sua rede balançar. O goleiro realizou quatro importantes defesas na etapa inicial e se mostrou descontente com o posicionamento da defesa.

Se defensivamente seguia instável, o Botafogo mostrava boa articulação no ataque. Protegida pelo estreante Arévalo, que mostrou vitalidade e boa movimentação, a equipe saía com rapidez para o ataque, mas foi da tradicional bola área que conseguiu abrir o placar no momento em que o Bangu equilibrava a partida. Após falta cobrada na área por Márcio Azevedo, o zagueiro Diego Padilha, que marcava Loco Abreu, deu um tapa na bola. O árbitro marcou pênalti cobrado com firmeza pelo atacante no canto direito de Thiago Leal, aos 25 minutos. Foi o quinto gol do uruguaio, que igualou

As duas equipes retornaram para o segundo tempo com as mesmas formações. No entanto, o Bangu se mostrou um time ainda mais agressivo no ataque, empurrando o Botafogo para o seu campo defensivo. A equipe de Joel Santana não conseguia sair com a bola e criava poucas chances de gol.

Numa de suas investidas, o Bangu teve um pênalti marcado a seu favor, quando Fahel derrubou Fabiano Silva de forma infantil dentro da área. Pipico bateu aos 18 minutos, mas novamente Jefferson brilhou. O goleiro pulou para o lado direito e defendeu. Neste momento, o Botafogo já tinha Caio, que entrou no lugar de Renato Cajá.

Nem mesmo o susto foi capaz de acordar o Botafogo. A equipe continuou a ser pressionada pelo Bangu, que merecidamente chegou ao empate aos 32 minutos. Pipico recebeu frente a frente com Jefferson e chutou. O goleiro fez grande defesa, mas a bola sobrou limpa para o zagueiro Abílio apenas empurrar para fazer 1 a 1.

Até o fim do jogo o Bangu buscou o gol e continuou a pressionar o Botafogo. A equipe de Joel Santana não mostrava poder de articulação de jogadas e tentou o ataque na base do desespero. No entanto, nenhum dos dois times teve a competência para garantir a vitória.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com