"Ver gol de Fred foi honra entre aspas", diz gandula Botafoguense

Depois de brihar na decisão da Taça Rio, Fernanda Maia fica atrás do gol no primeiro jogo da final do Carioca e espera voltar no próximo domingo

Personagem da decisão da Taça Rio por causa de uma rápida devolução de bola para uma cobrança de lateral, a gandula botafoguense Fernanda Maia, de 23 anos, teve seu brilho ofuscado pela goleada de 4 a 1 do Fluminense, domingo, no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, justamente contra seu clube de coração.

Fernanda ficou posicionada atrás do gol no lado do Setor Norte do Engenhão. Discreta durante o clássico, a gandula teve a chance de acompanhar de perto a bicicleta de Fred, que venceu Jefferson e balançou a rede, empatando o jogo naquele momento.


Botafoguense, gandula musa elogia gol de Fred:

- Foi uma honra estar ali e assistir de perto a um gol tão bonito. Na verdade, uma honra entre aspas, pois claro que não fiquei feliz - afirmou Fernanda. - Não estava nervosa por trabalhar, nem receosa pelo que faria no jogo. Sempre quero estar nos clássicos e se você fizer besteira, a Federação tira mesmo.

Fernanda ficou famosa depois de entregar a bola a Maicosuel, que cobrou rapidamente um lateral para Márcio Azevedo, responsável pelo passe para Loco Abreu marcar o primeiro gol na vitória por 3 a 1 sobre o Vasco na Taça Rio. Desta vez, não chamou tanta atenção.

- A decisão de ficar atrás do gol foi do pessoal que comanda os gandulas e acatei. Pelas circunstâncias, acharam melhor fazer isso. Para mim, não havia problema. Meu medo era que ficassem muito em cima de mim e falassem que a gandula queria aparecer num clássico tão bonito. Na hora do jogo não era hora disso. Quis ser discreta - disse Fernanda, que não se vê fora da final, domingo. - Agora, vai ser mais tranquilo.

Durante a semana, Fernanda tentou capitalizar a fama repentina e conseguir melhores oportunidades de trabalho, principalmente no futebol. Acostumada a ser alvo de brincadeiras no trabalho quando o Botafogo sofre derrotas, ela, que é professora de educação física, convive bem com o assédio e ainda não recebeu qualquer proposta para ensaios sensuais.

- Tenho uma carreira. Estudei muito e me considero bem sucedida. Tenho uma imagem de professora com meus alunos e fico com medo de que isso possa atrapalhar. Não estou aqui de oportunismo para vender meu corpo e não fico pensando nisso. Se aparecer e quando aparecer, vou pensar, pois não digo nunca para nada - afirmou Fernanda.

Fonte: GLOBOESPORTE.COM]