Seleção tenta emplacar 3ª vitória seguida em jogo contra o México

Seleção tenta emplacar 3ª vitória seguida em jogo contra o México

Além do desafio dentro de campo, tranquilidade é uma palavra que não combina muito com a cidade de Torreón, onde será realizado o amistoso

Ainda com desconfiança à frente da sSeleção Brasileira, Mano Menezes busca confirmar diante do México nesta terça-feira, às 22h30 (de Brasília), que a fase de instabilidade passou. O Brasil tenta emplacar a terceira vitória seguida para resgatar a tranquilidade que o treinador só teve no início do trabalho, justamente na única vez em que venceu três jogos consecutivos, diante de Estados Unidos, Irã e Ucrânia.

Mas o cenário para os comandados de Mano saírem vitoriosos mais uma vez depois do triunfo sobre a Argentina e da magra vitória diante da Costa Rica não é muito propício. Invicto há 14 jogos, o México é um adversário que tem complicado a vida da seleção recentemente: neste século, os mexicanos ganharam cinco de nove confrontos, com apenas dois triunfos brasileiros e dois empates.

Além do desafio dentro de campo, tranquilidade é uma palavra que não combina muito com a cidade de Torreón, onde será realizado o amistoso. A menos de um mês um jogo do campeonato mexicano foi interrompido em razão de um tiroteio nas imediações do estádio, ocorrido por causa de conflitos entre grupos rivais de narcotráfico. A presença de policiais fortemente armados já chamou atenção dos jogadores brasileiros no México.

Fora a força do México e os problemas da cidade, Mano Menezes ainda terá uma nova formação titular na última tentativa do ano para vencer fora de casa um time de peso, já que os próximos amistosos da seleção serão contra Egito e Gabão. O time de Mano ganhou dois nomes depois dos amistosos só com jogadores que atuam no Brasil: Lucas, que já parece ser titular mesmo entre os que atuam no exterior, e Jeferson, que já surge como uma ameaça real a Julio Cesar, apesar de o goleiro da Inter estar machucado.

Em relação ao time que venceu a Costa Rica, Mano Menezes fará algumas outras mudanças no time, que terá Daniel Alves e Marcelo nas laterais, além do retorno dos meio-campistas Lucas Leiva e Fernandinho entre os titulares, além da presença de Hulk no comando do ataque. O restante da será o mesmo que encontrou dificuldade para derrotar a Costa Rica por 1 a 0 na última sexta-feira. Julio César, Fábio, Adriano, Ralf e Luiz Gustavo foram sacados.

Depois de ficar ameaçado no cargo e resgatar o moral com o título do Superclássico das Américas sobre a Argentina, conquistado com festa em Belém e com um time montado só com jogadores que atuam no Brasil, os novos titulares de Mano Menezes tentam uma vitória diante de um embalado México.

A seleção mexicana tem como maior estrela o atacante Javier "Chicharito" Hernández, do Manchester United, que no amistoso contra o Brasil jogará ao lado de Oribe Peralta, ídolo da casa por ser destaque do Santos Laguna, dono do estádio de Torreón. Além da dupla de ataque, o meia Giovanni Dos Santos e o zagueiro Rafa Marquez, ex-companheiro de Ronaldinho e Daniel Alves no Barcelona, são outros nomes conhecidos da torcida brasileira na equipe mexicana.

Apesar a invencibilidade desde que assumiu a equipe, em outubro de 2010, o técnico José Manuel De la Torre ainda não venceu em casa, o que torna ainda mais importante uma vitória diante do Brasil. Para o confronto, o treinador terá apenas os desfalques do goleiro Guillermo Ochoa e do meio-campista Gerardo Torrado, que estão machucados.

Ou seja, no jogo em que Mano Menezes tenta reconquistar a tranquilidade, a seleção brasileira que conquistou um magro 1 a 0 sobre a Costa terá cinco novidades e uma formação inédita para duelar com um adversário invicto há 14 jogos, comandado por um treinador que ainda não perdeu. De quebra, o México ainda está quase completo e louco para voltar a ganhar em casa e presentear a torcida de uma região que vive um violento conflito recentemente e está carente por momentos de alegria.

Fonte: uol.com