Brasil e Argentina fazem amistoso "para árabe ver"

Seleções se encontram no Qatar em jogo com poucas ambições técnicas



A pouco menos de quatro anos da Copa do Mundo, Brasil e Argentina se encontram nesta quarta-feira (17), em Doha, no Qatar, às 15h (de Brasília), num amistoso ?para árabe ver?, com motivações muito mais comerciais do que técnicas.

Há quatro anos, as duas seleções se encontraram num amistoso em Londres, com o mesmo objetivo de agora: reconstruir seus times de olho no próximo Mundial. Os times chegaram à África do Sul, no entanto, com formações bem diferentes das que entraram em campo na vitória brasileira por 3 a 0.

O Brasil repetiu apenas quatro titulares daquela partida na Copa: os zagueiros Lúcio e Juan, o meia Elano e o atacante Robinho; Kaká, que fez um belo gol, começou o jogo no banco de reservas. Na Argentina apenas três resistiram: o volante Mascherano e os atacantes Tevez e Messi ? nem mesmo o técnico, Alfio Basile, se segurou no cargo, dando lugar a Diego Maradona.

Além de as seleções atuais estarem em processo de formação, as duas equipes que se enfrentam nesta quarta-feira tiveram apenas dois dias para treinar, o que limita muito a chance de apresentarem bom entrosamento ou grandes novidades táticas. Os árabes, que pagaram caro para hospedar um dos grandes clássicos do futebol mundial, devem ver uma partida com muitas jogadas de efeito e pouca consistência tática.

Desafios

Mano Menezes e Sergio Batista, os técnicos atuais, enfrentam tarefas distintas após a queda nas quartas de final do Mundial. O brasileiro tem a missão de devolver à seleção um estilo de jogo ofensivo, rápido e alegre de se ver, depois de uma Copa marcada pelo ?estilo Dunga?, que fracassou no resultado e também na eficiência.

O argentino, por sua vez, precisa estruturar taticamente uma equipe com ótimos atacantes e defesa frágil, como ficou escancarado na derrota por 4 a 0 para a Alemanha que mandou Maradona e seus pupilos de volta para casa.

Mano, ao menos por enquanto, tem optado por privilegiar testes com novatos e ?banidos?, como Ronaldinho Gaúcho, deixando de fora medalhões como o goleiro Julio César e o zagueiro Lúcio. Batista tem optado por manter a base deixada por Maradona, mas dando mais espaço a peças como Pastore, meia de 21 anos que joga no Palermo, da Itália, e, depois de atuar por apenas 36 minutos no Mundial, deve ser titular contra o Brasil.

BRASIL X ARGENTINA

Local: Khalifa International Stadium, em Doha (Qatar)

Data: 17 de novembro de 2010 (quarta-feira)

Horário: 15h (de Brasília)

BRASIL: Victor; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e André Santos; Lucas, Ramires, Elias e Ronaldinho; Neymar e Robinho

Técnico: Mano Menezes

ARGENTINA: Romero; Zanetti, Demichelis, Burdisso e Heinze; Banega, Mascherano e Pastore; Messi, Higuaín e Di María

Técnico: Sergio Batista

Fonte: R7, www.r7.com