Brasil goleia o Uruguai por 4 a 0

Foi apenas a quarta vitória brasileira no Uruguai em toda a sua história, e a primeira por mais de um gol de diferença

A Seleção Brasileira fez história neste sábado, no Estádio Centenário, em Montevidéu. Com uma atuação de gala, a equipe comandada por Dunga derrotou o Uruguai por 4 a 0, com gols de Daniel Alves, Juan, Luís Fabiano e Kaká, e quebrou um tabu de 33 anos sem vencer o rival fora de casa. A partida, válida pela 13ª rodada das Eliminatórias à Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, também colocou o time verde e amarelo na liderança provisória da competição.

Foi apenas a quarta vitória brasileira no Uruguai em toda a sua história, e a primeira por mais de um gol de diferença. A equipe de Dunga, assim, assume a liderança do torneio com os mesmos 24 pontos do Paraguai, mas com vantagem no saldo de gols (18 a 10) - os paraguaios, porém, ainda jogam na rodada, contra o Chile, em casa, e podem retomar a ponta.

O time guarani, aliás, é o próximo adversário do Brasil nas Eliminatórias, em partida marcada para esta quarta-feira, no Recife. Pelas contas da comissão técnica brasileira, uma vitória contra os paraguaios garante a Seleção na Copa do Mundo do ano que vem.

O jogo

Na Granja Comary, em Teresópolis, Dunga pediu para a Seleção não esperar o Uruguai na retranca. Testou a equipe no coletivo desta maneira, pressionando a saída de bola do time reserva, e o que se viu no primeiro tempo foi os brasileiros dando poucos espaços aos uruguaios e bem posicionados na defesa.

Aos 11min, a Seleção contou com a enorme colaboração de Viera para abrir o placar. Daniel Alves arriscou de longe, despretensioso. A bola pingou na frente do goleiro, que levou um frango. Os quase dois mil brasileiros que foram ao estádio começaram então a gritar ¿Olé¿. Kaká e Robinho, em jogadas individuais, levavam perigo ao adversário, mas o Uruguai esteve mais perto de empatar.

Na primeira chance, Daniel Alves salvou. Na segunda, Eguren cabeceou para fora. O Brasil se aproveitou e chegou ao segundo gol graças à dupla Elano-Juan. O ex-santista bateu escanteio, Juan tocou de cabeça e Viera defendeu. No rebote, o meia levantou de novo e o zagueiro, mais uma vez de cabeça, não perdoou: 2 a 0.

O Centenário ficou ainda mais verde e amarelo. ¿Aha, uhu, o Centenário é nosso¿, cantavam os brasileiros. O Uruguai saiu ainda mais para o jogo e não diminuiu na primeira etapa por causa de Júlio César. O goleiro brasileiro fez duas ótimas defesas em chutes de Pereira e Luis Suárez.

No intervalo, o técnico uruguaio Oscar Tabárez colocou Abreu no lugar de Pérez e aumentou o poder ofensivo de sua equipe. Mas em um rápido contra-ataque, a equipe celeste levou o terceiro gol aos seis minutos.

Robinho arrancou e tocou para Kaká na esquerda. Com calma, o camisa 10 encontrou na entrada da área Elano, que deixou Luís Fabiano na cara de Viera. O artilheiro chutou forte e marcou pela sétima vez nas Eliminatórias.

O atacante do Sevilla tem um gol a menos que o boliviano Botero, líder da lista. Mas Luís Fabiano não poderá perseguir seu concorrente na quarta, já que foi expulso em Montevidéu após tentar cavar um pênalti e receber o segundo cartão amarelo.

Mesmo com um jogador a menos, o Brasil ainda arrumou tempo para transformar sua vitória em goleada. Aos 27min, Daniel Alves levantou a bola na área e Kaká foi derrubado por Godin. Na cobrança do pênalti, o camisa 10 deslocou Viera e decretou o fim do jejum de vitórias da Seleção em Montevidéu.

Ficha técnica:

Gols

Uruguai: -

Brasil: Daniel Alves e Juan, aos 34min e aos 11min do 1º tempo, e Luís Fabiano e Kaká, aos 6min e aos 29min do 2º tempo

Polêmicas

- Jejum de vitórias do Brasil em Montevidéu, já que a última vitória da Seleção no Uruguai havia sido no dia 25 de fevereiro de 1976, no Estádio Centenário, por 2 a 1, com gols de Nelinho e Zico

Deslizes da arbitragem

- Pênalti não marcado sobre o atacante Luís Fabiano, aos 31min do primeiro tempo, quando o zagueiro do Uruguai impediu que ele avançasse ao gol com um carrinho

Lances bizarros

Primeiro gol da partida, marcado por Daniel Alves, quando o lateral-direito chutou de longe e o goleiro uruguaio Viera tentou segurar, mas viu a bola passar do seu lado.

Ponto Forte do Uruguai

Pressão exercida após o primeiro gol do Brasil, quando criou boas chances de gol e por pouco não deixou tudo igual no placar

Ponto Forte do Brasil

Contra-ataques puxados por Kaká e Elano e atuação do sistema defensivo, principalmente com o goleiro Júlio César

Ponto Fraco do Uruguai

Atuação do goleiro Viera, que falhou nos gols marcados por Daniel Alves e Juan, e erros de finalização dos seus atacantes

Ponto Fraco do Brasil

Liberdade dada aos atacantes uruguaios em alguns lances, obrigando Júlio César a salvar a meta brasileira com boas defesas

Personagem do jogo

Luís Fabiano, que fez um gol, sofreu um pênalti não marcado e ainda foi expulso pelo segundo cartão amarelo, desfalcando assim o Brasil para a partida desta quarta-feira, contra o Paraguai, no Recife

Destaque negativo do jogo

Viera, por ter falhado feio no gol de Daniel Alves, em um chute de longa distância, e saído errado no tento marcado por Juan, de cabeça

Comentários sobre o jogo

"Falei que ia fazer um gol para ela (Dinorah) e consegui. Já faz um tempo que eu fiz uma tatuagem para ela", de Daniel Alves, lateral-direito do Brasil, autor do gol que abriu o placar do confronto

"Eles (uruguaios) estão batendo sem bola, mas a gente não pode entrar nesse tipo de provocação", de Robinho, atacante do Brasil, reclamando dos adversários.

Esquema Tático Uruguai

4-4-2

Viera; Maximiliano Pereira, Godín, Valdez e Cáceres; Eguren, Diego Pérez (Abreu), Martínez e Álvaro Pereira (Fernandez); Diego Forlán e Suárez (Cavani). Técnico: Oscar Tabárez

Esquema Tático Brasil

4-4-2

Júlio César; Daniel Alves, Lúcio, Juan e Kléber; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (Ramires) e Kaká (Júlio Baptista), Robinho (Josué) e Luís Fabiano. Técnico: Dunga

Cartões Amarelos

Uruguai: Valdez e Eguren

Brasil: -

Cartões Vermelhos

Uruguai: Maximiliano Pereira

Brasil: Luís Fabiano

Árbitro

Saúl Laverni (ARG)

Fonte: Terra, www.terra.com.br