Brasil Vôlei investe pesado em Ricardinho e Lucão para a próxima temporada

Brasil Vôlei investe pesado em Ricardinho e Lucão para a próxima temporada

Sesi-SP tira Thiago Alves da Cimed e ainda acerta com Sandro, Wallace e Escadinha

Pelo menos entre as equipes masculinas da Superliga de Vôlei, a semana foi de revoluções. O levantador Ricardinho defenderá o Brasil Vôlei, de Araçatuba, nesta temporada, tendo ao lado Lucão, impressionante meio de rede de 2,09 m e 24 anos que já é peça fundamental na seleção brasileira, que deixa a Cimed. A equipe catarinense, que chegou a seu quarto título em cinco edições do torneio, foi a mais assediada por seus jovens talentos. E trabalhando dentro de limites financeiros, perdeu também o ponta Thiago Alves, de 1,96 m e 23 anos, para o Sesi-SP.

A Cimed pelo menos terá novamente o levantador Bruninho, de 1,90 m, outro com 23 anos, atual titular da seleção brasileira. Restará ao técnico Marcos Pacheco montar novamente uma equipe, como foi feito quando chegou ao cargo principal, há três anos.

O Sesi-SP, do técnico Giovane Gávio, que começou a temporada com todo o gás mas não chegou às semifinais (eliminada pelo Pinheiros), terá mudanças importantes para o ano.

Além de Thiago Alves, levou o levantador Sandro, da Sada/Cruzeiro, de 1,87 m e 29 anos, chamado pelo técnico Bernardo Rezende para a seleção brasileira. Time terá também Wallace, oposto de 1,98 m e 22 anos, ex-Cruzeiro, campeão mundial juvenil em 2007 e também convocado por Bernardinho, além do líbero Serginho, que estava no Brasil Vôlei, time agora desativado.

No feminino, depois que a Blausiegel retirou o patrocínio do time de São Caetano, a maior novidade foi a transferência de Sheilla e Mari, da seleção brasileira, para a Unilever-RJ. Natália ficou na Sollys/Osasco.

Fonte: R7, www.r7.com