Bruno revela mágoas, falência e vontade de estar na Copa do Mundo

O ex-goleiro foi condenado a 22 anos de prisão pela morte de Eliza.

O ex-goleiro Bruno Fernandes concedeu uma entrevista à Rádio Itatiaia onde falou sobre a sua vida e o que pretende fazer ao sair da cadeia. Condenado a 22 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio, o acusado afirmou estar quebrado e sem nenhum dinheiro guardado.

“As pessoas acham que eu sou um tio Patinhas, que eu tenho muito dinheiro do lado de fora, mas eu perdi tudo, estou zerado”, afirmou ele. Bruno que cumpre pena na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (APAC), em Belo Horizonte, afirmou que na época muitas pessoas se aproveitaram da situação.

Ex-goleiro Bruno (Crédito: Reprodução)
Ex-goleiro Bruno (Crédito: Reprodução)


“Fiquei muito abalado no início do meu caso e a gente acaba acreditando em qualquer coisa que o advogado fala, até porque eu só tinha contato com ele, depois de nove meses que pude conversar com minha família. Não vou citar nomes mas algumas pessoas se aproveitaram da situação”, declarou.

Ainda na entrevista, o ex-goleiro declarou sentir mágoas de pessoas que ele considerava ser seus amigos. “Eu esperava ter recebido pelo menos uma carta, mas ninguém apareceu. Me envolvi em polêmicas porque era amigo das pessoas mas alguns não mereciam minha amizade”, disse.

Sobre o caso Eliza Samudio, Bruno assume o crime: “Eu não vivia do crime e para o crime, eu cometi um e estou pagando por ele. Espero um dia voltar aos gramados, não sei quanto tempo isso vai demorar mas não vou acabar com minha carreira atrás das grades, lutei muito por isso e não vai acabar assim. Estou preparado”, completou.

Fonte: Com informações do Globo Esporte