Cabeça quente, Roger pode ficar 12 jogos parado por agressão

Cabeça quente, Roger pode ficar 12 jogos parado por agressão

Roger está incurso no artigo 254 A, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por agressão.

O meia Roger, do Cruzeiro, foi denunciado pelo procurador Carlos Schirmer Cardoso, do Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG), nesta quinta-feira, por agressão contra Danilinho, no clássico que terminou empatado em 2 a 2, no último domingo. Ele pode pegar pena que varia de quatro a 12 jogos de suspensão em julgamento que acontecerá na próxima terça-feira, às 19h.

Roger está incurso no artigo 254 A, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por agressão. Já o meia-atacante Danilinho, que deu uma entrada dura em Montillo, nos primeiros segundos de jogo, acabou não sendo denunciado pelo procurador Carlos Schirmer, que chegou a analisar as imagens desse lance também.

Mas Roger não foi o único denunciado. O árbitro Renato Cardoso Conceição, que mostrou amarelo para Roger, mas não relatou a cotovelada nas costas de Danilinho, está incurso em três artigos. O primeiro deles é o 259, por deixar de observar regra do jogo, que pode resultar em suspensão de 15 a 120 dias de suspensão.

Outro artigo utilizado pelo procurador para denunciar Renato Conceição foi 260, por omitir de proibir violência e que poderá gerar pena de 30 a 180 dias de punição e o artigo 266, que pune com pena de 30 a 360 dias de suspensão, por deixar de relatar ocorrências disciplinares.

Roger envolveu-se num lance com Danilinho. O meia cruzeirense acertou com o cotovelo nas costas do jogador atleticano, que estava com a bola dominada. O árbitro Renato Cardoso Conceição mostrou o cartão amarelo para o armador celeste.

Jogadores do Cruzeiro, como o volante Leandro Guerreiro, disseram que Danilinho menosprezou o adversário, quando o jogo estava 2 a 0 para o Atlético, fingindo que ia chutar a bola e segurando o pé. Guerreiro observou que isso acabou sendo usado como ?combustível? pelo time no intervalo. O clube celeste empatou o clássico em 2 a 2.

O procurador Carlos Schirmer apresentou outras denúncias, ainda referentes ao clássico mineiro. O Atlético-MG foi denunciado nos artigos 206 (atraso de jogo), que prevê multa de R$ 100 a R$ 1 mil por minuto, e no artigo 211, por deixar de dar garantia à partida, com possibilidade de multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

O volante atleticano Pierre, que foi expulso por cometer falta em Montillo, também no segundo tempo da partida, foi incurso no artigo 250, por jogada desleal, e, caso seja condenado, pegará pena entre um e três jogos de suspensão.

Fonte: UOL