Campeonato Brasileiro: Palmeiras bate Atlético-PR por 1 a 0

Campeonato Brasileiro: Palmeiras bate Atlético-PR por 1 a 0

Já o Palmeiras chegou aos sete pontos e segue invicto no Brasileiro

Com um jogador a mais desde os 12min do segundo tempo, o Palmeiras contou com o primeiro gol de Chico com a camisa alviverde para derrotar o Atlético-PR neste sábado, por 1 a 0, no Canindé, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O volante, que entrou no lugar de Cicinho e fez o gol decisivo cinco minutos depois, "desencantou" justamente contra seu ex-clube, mantendo os paranaenses sem nenhum ponto na competição.

Já o Palmeiras chegou aos sete pontos e segue invicto no Brasileiro. Na próxima rodada, a equipe de Luiz Felipe Scolari enfrenta o Internacional, no Estádio do Beira-Rio. Já o Atlético-PR tentará marcar seu primeiro gol no torneio em casa, diante do Flamengo.

Na partida deste sábado, o time paulista foi melhor, mas passou a encontrar muita dificuldade após a expulsão de Rômulo, já que a equipe paranaense se fechou na defesa. O gol de Chico, aos 30min do segundo tempo, saiu com a melhor arma dos comandados de Felipão: a bola parada de Marcos Assunção.

O jogo

Com Lincoln voltando de lesão e apenas no banco de reservas, Felipão escalou o Palmeiras com Patrik na função de armação; Adriano, aberto pela direita, Luan, pela esquerda, e Kleber, na frente, completaram o quarteto ofensivo alviverde. Pelo time visitante, o esquema foi o mesmo: Adaílton pela direita, Paulo Baier na armação, Branquinho na esquerda e o argentino Nieto como centroavante.

A partida começou morna, com os dois times errando muitos passes e se destacando apenas pela marcação forte. A única movimentação ficou por conta das bolas paradas de Marcos Assunção: aos 7min, ele levantou na área, o volante Deivid desviou contra o próprio gol e exigiu defesa do goleiro Márcio; aos 13min, a falta batida pelo camisa 20 palmeirense desviou na barreira e saiu pela linha de fundo.

O jogo só melhorou depois da metade do primeiro tempo. Aos 22min, após boa troca de passes do Palmeiras, Cicinho recebeu em boa posição na área, mas cruzou mal e facilitou a saída de Márcio, que espalmou. Três minutos depois, o Atlético respondeu no contra-ataque: Adaílton, que havia trocado de lado com Branquinho, recebeu pela esquerda, cortou a marcação para o meio e bateu colocado, para fora.

Sentindo falta de um toque de qualidade no meio de campo, o time paulista dependia de Kleber para criar. Aos 31min, o capitão tentou passar pela defesa atleticana na base da força e a bola sobrou para Gabriel Silva; o lateral limpou a marcação e, sozinho, chutou por cima, perdendo a melhor chance do primeiro tempo. Pouco depois, Cicinho driblou Marcelo Oliveira pela direita e cruzou para Kleber, que desviou e errou o alvo.

O Palmeiras era muito melhor e acionava seus laterais com liberdade no ataque, enquanto a equipe paranaense mal conseguia sair do campo defensivo, graças às más atuações de Branquinho, Paulo Baier e Adaílton. Aos 42min, Patrik teve a chance de deixar Adriano na cara do gol em contra-ataque, mas errou passe totalmente desmarcado e praticamente recuou a bola para Márcio.

Se o início da primeira etapa teve ritmo lento, o da segunda foi bem movimentado. Adilson Batista voltou com Madson para jogar no lugar de Adaílton pela esquerda e o Atlético melhorou. Aos 8min, Paulo Baier bateu falta com perigo e Marcos fez ótima defesa para salvar o Palmeiras; quatro minutos depois, porém, Rômulo derrubou Kleber, levou o segundo cartão amarelo e acabou expulso pelo árbitro Péricles Bassols.

Felipão colocou Wellington Paulista e Lincoln nas vagas de Adriano e Patrik, dando mais companhia a Kleber na frente. Do lado rubro-negro, Adilson sacou Paulo Baier para a entrada do pentacampeão Kleberson, enquanto Deivid passou a ocupar a lateral direita. Em vantagem numérica, o time alviverde passou a pressionar mais, enquanto o Atlético se fechou com duas linhas de quatro, deixando somente Nieto à frente.

Aos 21min, Assunção ergueu a bola na área e Wellington Paulista desviou de cabeça, mas Márcio segurou firme. A resposta veio aos 24min: Branquinho arrancou pela esquerda e tocou para o meio, onde Nieto ajeitou para o chute de Kleberson, para fora. Em seguida, Felipão fez sua última alteração: tirou Cicinho para a entrada do volante Chico, deslocando Márcio Araújo para a lateral direita.

E a mexida acabou definindo a partida. Aos 30min, o Palmeiras marcou o gol contando com a bola parada de Marcos Assunção: ele cobrou escanteio para a área e Chico desviou de cabeça na primeira trave, vencendo Márcio e balançando a rede no Canindé. O Atlético teve a chance de empatar no minuto seguinte, com Madson, mas Marcos fez outra excelente defesa para evitar o gol.

Com 32min, o Palmeiras teve ótima oportunidade de matar o jogo. Lincoln deu belo toque e deixou Luan de frente para o gol, mas o atacante tentou tocar para Wellington Paulista no meio, bateu forte demais na bola e mandou direto pela linha de fundo. O Atlético ameaçou pouco até o apito final, os anfitriões não conseguiram criar mais, e o placar ficou inalterado.

Fonte: Terra, www.terra.com.br