Cansado de perseguição no Cruzeiro, Kleber acerta bases salariais com o Flamengo

Apesar de Flamengo e Kleber já terem se acertado, a operação não será fácil

Cansado da perseguição da torcida do Cruzeiro, Kleber quer disputar a Libertadores do ano que vem pelo Flamengo e, de preferência, com Adriano ao seu lado. Prova disso é que o atacante já teria acertado as bases salariais e o tempo de contrato (quatro anos) com o time rubro-negro. Resta agora ao clube carioca oficializar a proposta perante à equipe mineira, que detém os direitos do jogador até 2 de fevereiro de 2014.

Depois que brigou com a torcida do Cruzeiro, após ir a uma festa de uma organizada do Palmeiras, Kleber, motivado pelo desejo de jogar ao lado de Adriano, pensou em se transferir para o Flamengo. O namoro ficou mais intenso depois que o time rubro-negro se classificou para a Libertadores.

Apesar de Flamengo e Kleber já terem se acertado, a operação não será fácil. Isso porque o Cruzeiro, também garantido na competição sul-americana, não tem interesse em liberá-lo. Sem dinheiro para pagar a multa rescisória, que gira em torno de R$ 13 milhões, o time carioca pode incluir alguns jogadores na transação.

Obina, que retorna à Gávea após ter sido emprestado ao Palmeiras, Juan, que deve deixar o clube, e Kleberson, cujo futebol agrada ao técnico Adílson Batista, são os nomes que o Flamengo pensa em oferecer ao Cruzeiro.

Em recente entrevista, Zezé Perrella, presidente do clube mineiro, garantiu que não recebeu proposta alguma e que não tem interesse em se desfazer de Kleber. Restaria, então, somente uma alternativa ao Flamengo: pagar a multa.

O presidente do Cruzeiro considera que o grupo está bem servido na lateral esquerda e no ataque. Sendo assim, uma troca envolvendo Juan e Obina seria difícil.

Quem alinhavou a operação envolvendo Flamengo e Kleber foi Marcos Braz, que teve sua manutenção no cargo de vice de futebol confirmada nessa quinta-feira por Patrícia Amorim, nova presidente do clube.

O Flamengo esperava apenas a definição do cenário político do clube para procurar a diretoria do Cruzeiro. É muito provável que o desfecho da transação ocorra na semana que vem, quando representantes dos dois clubes se encontrarão.

Em contrapartida, Adriano deixou a Vila Cruzeiro na noite de quarta-feira e voltou para sua casa na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. O camisa 10 ainda não decidiu o seu destino, mas ele deve mesmo voltar à Itália, embora também tenha propostas da Alemanha e do West Ham, da Inglaterra.

Fonte: Terra, www.terra.com.br