Chapecoense é derrotada pela Ponte Preta e perde invencibilidade

Chape buscou o empate com Arthur Maia, mas a Ponte triunfou.

Coube a Ponte Preta encerrar a invencibilidade da Chapecoense, que ostentava a condição de única equipe sem derrotas no Campeonato Brasileiro até esta sétima rodada. O feito do time de Campinas foi conquistado neste sábado, ao superar a Chape, por 2 a 1, no Moisés Lucarelli. Felipe Azevedo abriu o placar, a Chape buscou o empate com Arthur Maia, mas o triunfo da Ponte veio William Pottker.

A Ponte Preta tomou as rédeas do jogo logo nos primeiros minutos, tratando de trabalhar a bola no campo da Chapecoense, com o objetivo de transpor a marcação rival. Chapecoense que chamava o adversário, apostando nos contra-ataques. Mas faltava competência para executar tal missão. Com mais posse de bola e volume de jogo, a Ponte foi superior, mas não foi objetiva, o que deixou o jogo truncado.

Com o passar dos minutos, a Ponte começou a encontrar mais espaços. O primeiro lance de perigo veio aos 32. Após escanteio, Roger obrigou Danilo a fazer ótima defesa e, logo depois, precisou ser substituído após um choque com um adversário, o que lhe garantiu um "galo" na cabeça. O melhor desempenho do time de Campinas foi recompensado aos 47. Ataque pela esquerda, cruzamento de Reinaldo e gol de Felipe Azevedo. Vitória parcial da Ponte, que teve 62% de posse de bola e sete finalizações, contra apenas duas da Chape.

A Ponte Preta tomou as rédeas do jogo logo nos primeiros minutos
A Ponte Preta tomou as rédeas do jogo logo nos primeiros minutos

Chape busca o empate

A Chapecoense voltou com uma postura diferente para a etapa final. Tiaguinho, mais participativo que Lucas Gomes, ofereceu mais perigo ao sistema defensivo da Ponte. A aproximação entre Hyoran e Cleber Santana aumentou e, com isso, o time passou a trabalhar melhor a bola. A Ponte, por sua vez, encontrava dificuldade para concluir.

A ineficácia da Ponte para agredir a Chapecoense não se alterou com as mudanças promovidas por Eduardo Baptista. Já Chapecoense, que seguia mais objetiva, chegou ao merecido empate. Jogada iniciada pelo goleiro Danilo, cruzamento de Silvinho e finalização de primeira de Arthur Maia, aos 33. Mas o triunfo seria da Ponte. Na única boa jogada criada no segundo tempo, Reinaldo fez bonito e serviu João Vitor, que finalizou com força. Danilo deu rebote e William Pottker garantiu os três pontos, aos 44. 

Fonte: Clicrbs