Chicago e Tóquio ficam no caminho; Rio e Madri travam batalha final para 2016

O Rio mantém vivo o sonho de sediar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos

Nem sempre se pode tudo. A viagem-relâmpago do presidente Barack Obama a Copenhague não foi suficiente para que os Estados Unidos ganhassem o direito de sediar uma edição das Olimpíadas pela quinta vez na história. Chicago está fora da disputa pelos Jogos de 2016, e igualmente relâmpago foi sua permanência na eleição. A cidade americana caiu logo na primeira rodada, amargando o fato de ter sido a menos votada entre as quatro concorrentes. Tóquio caiu na fase seguinte, e agora a disputa está restrita a Rio e Madri. O anúncio será feito às 13h30m, no horário de Brasília.



O Rio mantém vivo o sonho de sediar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. A surpresa da votação no Bella Center foi o adversário dos cariocas na última rodada. Com várias instalações prontas, garantias financeiras sólidas e forte apoio popular, Madri surpreendeu e avançou à terceira rodada. Fruto da boa apresentação que fez nesta sexta-feira.

A decepção ficou por conta dos americanos, que caíram logo na primeira rodada. Para Barack Obama, o golpe na imagem é inevitável. O carismático presidente americano fez mistério até a última hora e só confirmou a viagem a Copenhegue na reta final da campanha. Mesmo assim, chegou no dia da votação, às 2h desta madrugada (no horário de Brasília). As conversas com os integrantes do COI, que começaram ainda no avião Air Force One, por telefone, não foram suficientes para evitar a derrota. Quando o COI anunciou a eliminação de Chicago, o presidente já estava novamente no avião, a caminho de casa.

Antes da chegada de Obama, os americanos apostaram na presença da primeira-dama, Michelle, e de personalidades do mundo artístico, como a apresentadora Oprah Winfrey. O plano esportivo, contudo, foi marcado por uma grande ausência. Maior atleta da história da cidade, Michael Jordan, ex-Chicago Bulls, preferiu não viajar. O resultado mostra que ele fez falta.

Sobre Tóquio, não dá para dizer que, a esta altura, o povo japonês chora a derrota. O ponto mais fraco do projeto era justamente o fato de a maioria da população ser contra a candidatura. O programa do comitê também tinha falhas como algumas instalações relacionadas como existentes que, na verdade, ainda não foram construídas. Mesmo à distância, na Dinamarca, a voz do povo do Japão falou mais alto.

Após dois anúncios rápidos sobre as primeiras rodadas em Copenhague, o COI determinou um intervalo de cerca de uma hora até o anúncio da cidade vencedora. A festa está marcada para as 13h30m. Seja no Rio ou em Madri.

Fonte: Ego, www.ego.com.br