Chris Weidman bate Lyoto Machida em grande luta e consegue manter o título dos médios no UFC

Chris Weidman bate Lyoto Machida em grande luta e consegue manter o título dos médios no UFC

O americano entrou de vez para esse seleto grupo de elite na noite deste sábado em Las Vegas

Tem que respeitar Chris Weidman. Duas vitórias sobre Anderson Silva e, agora, uma sobre Lyoto Machida. Simplesmente dois brasileiros entre os maiores nomes do MMA mundial. O americano entrou de vez para esse seleto grupo de elite na noite deste sábado em Las Vegas (madrugada de domingo no Brasil), no UFC 175, ao derrotar o Dragão por decisão unânime dos jurados (49 a 45, 48 a 47 e 49 a 46) num grande combate de cinco rounds na Mandalay Bay Arena. Com uma postura agressiva e combinando bem o jogo em pé com as quedas, Weidman manteve o cinturão dos médios (até 84kg) do Ultimate e provou que os inesperados triunfos em cima do Spider ficaram longe de ser sorte.

- O plano era manter a luta em pé, mas Weidman é um oponente de verdade, um ótimo campeão e mereceu ficar com o cinturão - disse Machida no microfone do UFC ao final do duelo.

Weidman teve um início de luta dominante, não dando espaço para o famoso contra-ataque de Lyoto. Foi assim nos três primeiros rounds. O brasileiro reviveu no quarto assalto com várias bombas que pegaram em cheio e fazia o mesmo no quinto até o campeão botá-lo para baixo para garantir a vitória. O finzinho ainda teve muita emoção, quando Lyoto partiu com tudo para cima, mas Weidman suportou a pressão.

Aos 30 anos, o "All-American" agora tem um cartel de 12 triunfos em 12 combates. Ainda não se sabe quem será seu próximo adversário, e Vitor Belfort aparece com boas chances de ser escolhido. Já Lyoto, de 36 anos, sofreu a quinta derrota da carreira de 26 lutas. Ex-campeão dos meio-pesados (até 93kg), ele perdeu também a chance de fazer companhia a Randy Couture e BJ Penn no hall dos atletas que já conquistaram cinturões em duas categorias de peso diferentes.

Lyoto cresce no decorrer da luta, mas Weidman vai bem

O primeiro round já teve Weidman indo muito para cima e acertando alguns bons golpes em Lyoto. Ele começou chutando para mostrar ação, com o adversário sempre andando para trás. O americano foi nas pernas, mas o brasileiro evitou a queda. Weidman acertou boa combinação de boxe, ganhou confiança e cercou o desafiante. Lyoto atacou com um jab no rosto. E Weidman encaixou um cruzado no final do primeiro round.

Weidman voltou ao ataque no segundo assalto, mas Lyoto se esquivou melhor. O brasileiro conectou bom cruzado e um chute na barriga. O americano encaixou um soco curto, e Lyoto mandou uma bomba no vazio. Mais acelerado, o Dragão chutou alto, depois conectou um overhand. Weidman foi nas pernas e desta vez conseguiu a queda. Ele pressionou o rival contra a grade, soltou bons golpes e, quando Lyoto se levantou, ainda mandou boas joelhadas no clinche para cima do desafiante.

Weidman tentou nova queda logo no início do terceiro round, mas Lyoto defendeu bem. O brasileiro aplicou belo chute no rosto antes de defender mais uma queda. Na terceira tentativa, o americano conseguiu botar para baixo e caiu por cima, soltando alguns socos. Machida conectou uma cotovelada mesmo por baixo e na sequência se desvencilhou. De novo em pé, Weidman acertou ótima combinação e balançou Lyoto. Emendou outra combinação e deixou o adversário bem tonto, com um sangramento na testa. O campeão botou para baixo e conectou uma série de golpes no rosto.

Lyoto chutou bem no começo do quarto round e trocou bons golpes com Weidman. Os dois se embolaram, e o americano saiu com uma joelhada. O brasileiro conectou um direto e balançou Weidman. Foi para cima, acertou mais golpes e empolgou a torcida brasileira. Lyoto defendeu a queda e acertou um soco curto. O Dragão foi para cima no final e terminou o assalto com um diretaço que pegou em cheio, revivendo no duelo.

Weidman tentou botar para baixo de cara no último assalto para garantir a vitória. Lyoto defendeu e chutou. O americano reclamou de golpe baixo, mas a luta prosseguiu. Mais rápido, Lyoto seguiu acertando mais golpes na trocação. O americano contra-atacou, mas o brasileiro mostrou não sentir. Os dois partiram para a trocação franca, com ambos conectando socos potentes. Weidman cresceu de novo no finzinho, conseguiu uma queda e caiu por cima. Ele fez força para manter o desafiante por baixo. O campeão pegou as costas e castigou, mas Lyoto ainda se levantou. O brasileiro acelerou com tudo nos segundos finais, acertou boa sequência, mas Weidman continuou de pé e ainda chamou o rival para mais um pouco de trocação antes do gongo, mostrando que estava bem.

O americano provou quão dura foi a luta ao responder no microfone do UFC se chegou a ficar mal em algum momento dos 25 minutos de confronto:

- Provavelmente. Não consigo lembrar agora - afirmou, bem-humorado.


Chris Weidman bate Lyoto Machida em grande luta e consegue manter o título dos médios

Chris Weidman bate Lyoto Machida em grande luta e consegue manter o título dos médios

Fonte: Sportv