Cielo e mais três nadadores são pegos para o exame antidoping

Nicholas Santos, Vinícius Waked e Henrique Barbosa, único que não faz parte do P.R.O. 16



A menos de um mês para o Mundial de Xangai, o principal nome do país na natação, Cesar Cielo, teve resultado adverso para a substância proibida furosemida em um exame antidoping feito no Troféu Maria Lenk, em maio. Além dele, campeão olímpico e mundial, outros três nadadores brasileiros também foram flagrados: Nicholas Santos, Vinícius Waked e Henrique Barbosa, o único dos quatro que não faz parte do projeto P.R.O. 16, idealizado por Cielo. Em painel realizado nesta sexta-feira com os atletas e membros da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, ficou decidido que a punição será uma advertência.

Na manhã desta sexta-feira, Cielo e Nicholas Santos não foram ao treino, no Centro Olímpico do Ibirapuera, em São Paulo. Os atletas teriam alegado motivos pessoais pela ausência.

Com o desfalque de Cielo e Nicholas, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) chamou Marcos Antônio Macedo para compor o revezamento 4x100m livre. Marcelo Chierighini, que iria como reserva, passa a integrar o quarteto que conta ainda com Bruno Fratus e Nicolas Oliveira.

Cielo é o único campeão olímpico da natação brasileira. Nos Jogos de Pequim, em 2008, o agora atleta do Flamengo venceu nos 50m livre e ainda conquistou o bronze nos 100m livre. Além das duas provas, Cielo também tinha índice para os 50m borboleta no Mundial de Xangai.

Também atleta rubro-negro, Nicholas Santos tem três medalhas em mundiais (bronze nos 50m livre e prata no revezamento 4x100m livre em Indianápolis, 2004, e bronze no 4 x 100m livre, em Dubai, em 2010); foi prata nos 50m borboleta no Pan-Pacífico de Irvine, em 2010, e semifinalista nos 50m livre nas Olimpíadas de Pequim, em 2008.

Henrique Barbosa, amigo de Cielo e Nicholas, é outro destaque da equipe do Flamengo. Atleta olímpico e finalista mundial, Henrique é o atual recordista sul-americano dos 100m peito e 200m peito e do revezamento 4x100m medley. Desde o início do ano, o atleta mora e treina em Barcelona, na Espanha.

Formado em comércio exterior, Vinícius Waked ainda não tem conquistas expressivas nas piscinas em competições internacionais. Esta é a segunda vez que o nadador testa positivo no antidoping. Em fevereiro de 2010, o atleta do Minas foi suspenso por dois meses depois de ter tomado um remédio para dor de cabeça.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com