Com atuação decepcionante, Seleção Brasileira é derrotada pelo México por 2 a 0

Com atuação decepcionante, Seleção Brasileira é derrotada pelo México por 2 a 0

O primeiro tempo teve um Brasil sem inspiração contra um adversário letal.

Acabou a boa fase da Seleção Brasileira. Neste domingo, em Dallas, com uma atuação decepcionante, o time de Mano Menezes foi derrotado por 2 a 0 pelo México e teve uma importante sequência estragada - o time tinha vencido oito jogos seguidos e estava invicto há dez partidas, pois não perdia desde o duelo contra a Alemanha, em agosto de 2011. Já os mexicanos, em preparação para disputar as Eliminatórias da Copa de 2014, contaram com boa atuação de Giovani dos Santos para comemorar a "vingança", já que tinham perdido para o Brasil no ano passado.

O primeiro tempo teve um Brasil sem inspiração contra um adversário letal. Com apenas duas finalizações e boa atuação de Giovani dos Santos, o México abriu 2 a 0 antes do intervalo e fez o adversário ficar nervoso em campo. Os principais problemas da equipe de Mano Menezes eram a falta de movimentação no ataque e os erros na defesa, já que o time sofreu outro gol pelo lado direita da defesa e alguns jogadores, como Danilo, Juan e Rômulo, decepcionaram. No segundo tempo até houve a tentativa de mandar o time para o ataque, mas a pressão não deu resultado. O próximo teste da Seleção Brasileira será contra a Argentina, no próximo sábado, dia 9 de junho.

Mais uma vez o Brasil começou a partida com marcação sobre pressão e por isso teve maior posse de bola nos primeiros minutos. Isso até resultou em gol aos 9min, quando Hulk fez um lançamento perfeito para Leandro Damião, mas o juiz marcou que o atacante do Internacional estava impedido. Depois disso, a partida continuou sob domínio do Brasil, mas a defesa do México estava bem postada. Até que, aos 22min, o ataque mexicano também funcionou: Giovani dos Santos entrou na área pela esquerda, balançou o corpo e, ao tentar cruzar, encobriu o goleiro Rafael. A bola ainda bateu na trave oposta e entrou.

Depois disso, mais confiante, o México passou a acertar melhor seus contra-ataques, além de neutralizar com facilidade as investidas do Brasil, que logo ficou perdido em campo. Essa evolução mexicana acabou resultando em mais um gol aos 32min: após passe errado de Rômulo, Giovani dos Santos aplicou um drible simples na área e foi derrubado por Juan. O juiz marcou pênalti, que foi cobrado por Javier Hernández, o "Chicharito". O goleiro Rafael ainda pulou bem na cobrança, mas não conseguiu evitar o segundo gol do México.

Ainda no primeiro tempo, o Brasil ainda conseguiu assustar o México duas vezes: aos 35min, uma cabeçada de Leandro Damião passou perto do travessão. Já aos 41min, foi a vez de Oscar levar perigo com um chute de fora da área, mas Corona espalmou para fora. Mas a reação brasileira parou por aí e o time de Mano Menezes foi para os vestiários em desvantagem.

Mano Menezes optou por não fazer substituições no intervalo e o Brasil voltou com as mesmas dificuldades: não conseguiu aproveitar a posse de bola e ainda sofreu sustos na defesa. Aos 6min, por exemplo, Zavala recebeu a bola de frente para o gol, mas foi travado na hora do chute. O rebote ainda sobrou para Hernández, que desviou a bola para fora. A resposta do Brasil veio na sequência, com um lançamento para Oscar, que driblou o goleiro e caiu na área. O juiz não marcou pênalti e despertou a ira dos brasileiros.

Aos 15min, Mano Menezes mandou o time para o ataque, com Lucas no lugar de Sandro e ainda Alexandre Pato na vaga de Leandro Damião. Além disso, ainda foi preciso substituir Thiago Silva por contusão - Bruno Uvini entrou em seu lugar. Apesar de todas essas mudanças, o resultado não foi imediato e as melhores chances só vieram em lances de bola parada. Aos 25min, Hulk cobrou falta que foi defendida por Corona. Aos 28min, Bruno Uvini também levou perigo de cabeça, mas o goleiro mexicano defendeu novamente.

A postura ofensiva do Brasil animou a partida, mas deixou a defesa ainda mais exposta. Por isso o México criou grande chance aos 29min, quando Hernández finalizou em cima do goleiro Rafael. Só que logo depois o susto aconteceu do outro lado: Hulk cruzou na medida para Alexandre Pato, que só precisava tocar para o gol, mas deixou a bola passar. Por fim, o nervosismo tomou conta da Seleção Brasileira e ainda houve tempo para uma confusão, aos 37min, quando Neymar discutiu e trocou empurrões com Meza.

Ficha técnica

BRASIL 0 x 2 MÉXICO

Gols

MÉXICO:

Giovani dos Santos, aos 22min do 1º tempo; Javier Hernández, aos 33min do 1º tempo

BRASIL: Rafael; Danilo, Thiago Silva (Bruno Uvini), Juan e Marcelo; Sandro (Lucas), Rômulo e Oscar (Casemiro); Hulk (Wellington Nem), Leandro Damião (Alexandre Pato) e Neymar

Treinador: Mano Menezes

MÉXICO: Jesús Corona; Francisco Rodríguez, Severo Meza (Jiménez), Carlos Salcido, Héctor Moreno, Jorge Torres Nilo, Andrés Guardado (Reyna), Jesús Zayala, Pablo Barrera (Edgar Andrade), Giovani dos Santos (De Nigris) e Javier Hernández (Lugo)

Treinador: José Manuel de la Torre

Cartões amarelos

BRASIL: Marcelo e Neymar

MÉXICO: Jorge Torres Nilo, Carlos Salcido e Severo Meza

Público: 84.516 pagantes

Árbitro

Silvu Petrescu (CAN)

Local

Cowboys Stadium, em Dallas (EUA)

Fonte: Terra