Com Belfort na luta principal, UFC volta a São Paulo após 15 anos

Com Belfort na luta principal, UFC volta a São Paulo após 15 anos

Vitor Belfort faz a luta principal da noite contra Michael Bisping, enquanto Daniel Sarafian estreia diante de CB Dollaway em card com 15 brasileiros

Após mais de 15 anos e mais de 100 edições depois, finalmente o UFC desembarca novamente na capital paulista. Com 15 brasileiros entre os 22 lutadores escalados para o torneio, o UFC SP será formado por algumas boas histórias. A nova rivalidade entre os veteranos pesos-médios Vitor Belfort e Michael Bisping é o destaque da noite, em uma luta que vale uma vaga para disputar o cinturão da categoria para o inglês, e pouco mais que uma incógnita para o brasileiro, que é o amplo favorito. A estreia do também peso-médio Daniel Sarafian - que classificou-se para a final do TUF Brasil 1, mas não pode lutar por causa de uma lesão no bíceps - diante do americano CB Dollaway é cercada de expectativa. Classificado como um lutador de muito potencial pelo próprio UFC, a ponto de a organização torná-lo o primeiro brasileiro a ser patrocinado por ela, Sarafian precisa provar diante do seu público - é nascido em São Pauo - que a aposta é correta.

Provocação marca duelo entre Belfort e Bisping

Tido por muitos como uma luta relativamente fácil para Vitor Belfort, o duelo contra Michael Bisping ganhou contornos mais sérios após a entrevista coletiva realizada na última quinta-feira. Após a troca de provocações entre os dois lutadores no momento da encarada, tanto o brasileiro quanto o inglês acusaram-se mutuamente e garantiram estar confiantes em uma vitória.

- Eu não estou preocupado com ele. Nem um pouco. Treinei muito duro e estou pronto para vencer aqui em São Paulo, como venci há 15 anos, quando lutei no primeiro UFC disputado na cidade. A provocação dele é um sinal de fraqueza. Quem tem confiança não provoca e não desrespeita. Faz o que tem que fazer com segurança, tranquilidade e certeza do sucesso. É assim que eu estou me sentindo - disse o brasileiro.

Já o inglês preferiu acusar Vitor Belfort de hipocrisia.

- Ele é um hipócrita. Prega uma coisa e diz outra. Não responde sobre uso de substâncias proibidas porque já as usou, e ainda usa. Eu não uso nada disso. Treino e luto como sou. Se falo o que penso, esse é o meu jeito, mas não digo uma coisa hoje e faço outra coisa amanhã. Vim aqui para vencer, e não tenho medo de ninguém. Quero a chance de disputar o cinturão, e vou conquistá-la diante de um brasileiro no Brasil, um lugar onde eu sempre quis lutar por ter uma tradição tão grande no meu esporte.

Sarafian mostra empolgação para estreia no UFC

O paulista Daniel Sarafian não poderia estar mais motivado. Estrear no UFC já no coevento principal, em sua cidade natal, e diante de sua família e amigos, deu ao peso-médio uma grande injeção de confiança.


Com Belfort na luta principal, UFC volta a São Paulo após 15 anos

- Não poderia pedir mais nada. Estou muito feliz por lutar em São Paulo. Se estou aqui é porque tenho méritos. Quanto à luta, é sempre a mesma coisa. Um cara quer te bater e você quer bater nele. Quem der o seu melhor, vence. E eu vou dar o meu melhor no sábado.

Para CB Dollaway, adversário de Sarafian, a pressão da estreia pode ser um fator de pressão para o brasileiro.

- Estrear no UFC é algo impactante. As câmeras, a torcida, o barulho, a ansiedade e a pressão afetam os lutadores. Uns mais, outros menos. Já passei por isso e sei. Tenho dez lutas no UFC, e isso não me afeta mais. Acho que pode ser uma boa vantagem para mim, e um perigo para ele. Se eu vencer o primeiro round, acho que ele ficará abalado, e eu posso aproveitar esse momento para vencer a luta - disse o americano.

Além de Sarafian, três outros lutadores farão suas estreias no UFC: Ildemar Marajó, que enfrenta Wagner Caldeirão pelos pesos-meio-pesados; Lucas Mineiro, que terá pela frente o experiente Edson Barboza, entre os leves; e Pedro NObre, que encara o irmão de Ildemar, Iuri Marajó, entre os galos. A dupla de irmãos Iuri e Ildemar é a quarta na história do UFC a atuar em um mesmo evento. As anteriores foram Daan e Jim Miller, Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro e Joe e Dan Lauzon.

Ring girls brasileiras substituem Arianny e Britney


Com Belfort na luta principal, UFC volta a São Paulo após 15 anos

Além das quatro estreias de lutadores brasileiros, outras duas prometem mexer com o público presente no Ibirapuera, principalmente o masculino. Na pesagem do UFC SP, foram apresentadas as duas ring girls brasileiras que trabalharão no evento deste sábado. Camila Oliveira e Aline Franzoi participaram da pesagem e anunciarão os rounds das 11 lutas programadas para o torneio.

UFC São Paulo

19 de janeiro de 2013, em São Paulo (SP)

CARD PRINCIPAL

Vitor Belfort x Michael Bisping

Daniel Sarafian x CB Dollaway

Gabriel Napão x Ben Rothwell

Thiago Tavares x Khabib Nurmagomedov

CARD PRELIMINAR

Godofredo Pepey x Miltinho Vieira

Ronny Markes x Andrew Craig

Diego Nunes x Nik Lentz

Edson Barboza x Lucas "Mineiro" Martins

Iuri Marajó x Pedro Nobre

Ildemar Marajó x Wagner Caldeirão

C.J. Keith x Francisco Massaranduba

Fonte: Sportv