Com emoção no fim, Mark Webber vence o GP de Mônaco e dá a 2ª vitória à Red Bull

Com emoção no fim, Mark Webber vence o GP de Mônaco e dá a 2ª vitória à Red Bull

Webber dominou a maior parte do GP de Mônaco de Fórmula 1

Alçado à condição de pole position por uma punição da FIA a Michael Schumacher, o mais rápido do treino qualificatório, o australiano Mark Webber honrou o "presente" na manhã deste domingo: em uma prova com direito a final emocionante, ele dominou o GP de Mônaco, sexta etapa da temporada da Fórmula 1, conquistando sua primeira vitória em 2012 e dando à Red Bull o segundo triunfo (primeira equipe a conseguir o feito).

O alemão Nico Rosberg, da Mercedes, terminou com a segunda colocação, em mais uma ótima corrida do jovem piloto, que venceu pela primeira vez na categoria no GP da China, em 13 de maio. Fernando Alonso, espanhol da Ferrari, ficou com o terceiro lugar. Felipe Massa teve o melhor desempenho da temporada, com a 6ª colocação. Bruno Senna terminou com o 10º lugar.

A última vitória de Webber foi registrada em 27 de novembro, no GP do Brasil, encerrando a temporada 2011 da Fórmula 1. Em um campeonato extremamente equilibrado, a Red Bull se torna a primeira escuderia a subir ao lugar mais alto do pódio duas vezes: conseguiu o feito primeiro com Sebastian Vettel, no GP do Bahrein.

Pela primeira vez em 63 temporadas da Fórmula 1, seis pilotos diferentes venceram no início do campeonato: além de Webber, Rosberg e Vettel, também subiram ao lugar mais alto do pódio Pastor Maldonado, Fernando Alonso e Jenson Button. A próxima etapa da Fórmula será disputada no Canadá, em duas semanas, em 8 de junho.

A prova

O francês Romain Grosjean foi o responsável por tumultuar a largada do GP de Mônaco de Fórmula 1. Largou mal na quarta colocação e, na tentativa de evitar a ultrapassagem de Fernando Alonso, se viu preso entre a Ferrari e a Mercedes de Michael Schumacher, que havia aberto para dar o bote no francês. Acabou tocando o carro com o do alemão e rodando, prejudicando muitos pilotos ainda nos primeiros metros.

O acidente causou bandeira amarela, levou Pedro de la Rosa e Kamui Kobayashi para os boxes e acabou com a prova de Pastor Maldonado, com problemas. Vencedor no GP da Espanha, o venezuelano encerrou um péssimo final de semana, no qual perdeu dez posições no grid por causar acidente no terceiro treino livre. Felipe Massa saiu ileso da confusão, ganhando duas colocações e chegando ao 5º lugar. Bruno Senna subiu de 13º para 10º após a largada.

Felipe Massa seguiu confortavelmente atrás de Fernando Alonso, se mantendo na briga por boas colocações. Já Bruno Senna teve problemas: na 7ª colocação, Kimi Raikkonen literalmente segurou o desempenho de pelo menos outros seis pilotos, impedindo a passagem de Michael Schumacher, Nico Hulkenberg, Paul di Resta, Daniel Ricciardo e Heikki Kovalainen, além do piloto brasileiro. Na frente, Massa se distanciou aos poucos.





A expectativa de chuva em Monte Carlo fez com que as estratégias das equipe se desenhassem de forma mais específica: o desgaste dos pneus fez com que a maior parte das equipes parassem, mas a Red Bull com Sebastian Vettel segurou o máximo e acabou beneficiada. Depois de largar em 9º, o bicampeão mundial entrou na reta final com pneus novos e na quarta colocação, pronto para brigar por pódio.

O final da prova foi emocionante: restando oito voltas, a chuva leve finalmente chegou a Monte Carlo, fazendo alterar o desempenho dos times e embolando os seis primeiros colocados. Rosberg partiu para o ataque a Webber, seguido de perto por Fernando Alonso. Felipe Massa ficou para trás, atrapalhado por um retardatário, mas ainda assim próximo do bolo de líderes da prova.

Apesar do asfalto molhado e da proximidade dos carros, Webber não errou e manteve o predomínio, confirmando a vitória no GP de Mônaco.

Fonte: Terra, www.terra.com.br