Com gol de Neymar, Santos vence amistoso

Sem inspiração e com muitas mudanças, time ganha amistoso, em Araraquara, por 3 a 0

Ainda não foi um jogo oficial, mas a vitória por 3 a 0 sobre a Ferroviária, em Araraquara, neste domingo, ajudou os torcedores alvinegros a matarem a saudade do time do Santos. Os Meninos da Vila não entravam em campo havia quase um mês, quando golearam o Vasco por 4 a 0, na Vila Belmiro, pelo Brasileiro. Acostumado a dar show, o Peixe contou apenas com um lance bonito de Neymar, em cobrança de pênalti, com cavadinha, ao estilo Loco Abreu. Alan Patrick e Breitner, de falta, completaram o placar na Fonte Luminosa. E as mini-férias da equipe na parada para a Copa do Mundo estão perto do fim.

O Santos volta a jogar um amistoso na sexta-feira, contra o XV de Piracicaba. A próxima partida oficial acontece no dia 15 de julho, contra o Palmeiras, às 21h, no Pacaembu. O jogo é válido pela oitava rodada do Nacional. A equipe alvinegra é a quarta colocada da competição, com 12 pontos.

O jogo

Antes de a bola rolar, o técnico Dorival Júnior recebeu uma homenagem da diretoria da Ferroviária. O treinador iniciou a carreira de jogador no clube do interior de São Paulo exatamente contra o Santos. Ele posou para fotos com a taça em que era exibido com orgulho o nome do clube, vice campeão da Série A3 do Campeonato Paulista, que garantiu o acesso para a Série A2.

Em campo, o técnico não contou com quatro jogadores. Paulo Henrique Ganso e o lateral-esquerdo Léo, vetados pelo departamento médico, além de Robinho, que disputou a Copa do Mundo com a seleção brasileira e se reapresenta nesta segunda-feira, ficaram fora. O desfalque de última hora foi Marquinhos, com um incômodo na coxa direita.

Coube então a Neymar a tarefa de comandar o show. Mas o futebol espetacular ficou adormecido durante 35 minutos. O lance mais perigoso durante este período foi de Jean Carlo. O atacante da Ferroviária escorou cruzamento da direita e Rafael fez boa defesa, com um minuto de jogo.

Depois disso, o que de mais interessante aconteceu foram os aplausos a cada toque de Neymar na bola e a comemoração quando o locutor do estádio anunciou que o atacante Kleber havia perdido pênalti a favor do Palmeiras contra o XV de Piracicaba.

Curiosamente, foi de pênalti também que o Santos despertou. Wesley foi derrubado na área por André e o árbitro assinalou. Neymar pegou a bola e, com personalidade, bateu no melhor estilo Loco Abreu, com cavadinha.

- Lembrei do Loco Abreu, o que ele fez na Copa e acabei fazendo igual ? disse o atacante.

Após o ?gol Loco Abreu?, a comemoração Meninos da Vila. Neymar puxou a dacinha ?catucada no frango?, segundo palavras do próprio.

Aos 38, Madson dominou na frente do adversário e cruzou na medida para Alan Patrick ampliar de pé esquerdo. Um bonito arremate daquele que entrou de última hora na vaga de Marquinho.

Na volta do intervalo, o Peixe puxou o freio de mão. E o show que era esperado em campo deu lugar a outro show, o de substituições. Foram 15 ao todo. Dorival mexeu nove vezes no time e João Martins, seis.

André, já negociado com o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, Wesley, Madson e Neymar, deixaram a partida. Com isso, os jovens Renan Mota e Zezinho e os mais experiente Marcel e Zé Eduardo entraram para formar a já quase toda equipe reserva ? restaram apenas Pará e Bruno Aguiar.

A Ferroviária ainda tentou ao menos o gol de honra, mas o expressinho do Santos segurou o resultado na Fonte Luminosa, com boa defesa de Felipe aos 38 minutos. No fim, aos 43, Breitner "brigou" com Bruno Aguiar para cobrar falta da entrada da área. Bateu colocado, no ângulo de Eduardo. O zagueiro não teve outra alternativa: aplaudiu.

Fonte: g1, www.g1.com.br