Com gol de Robinho, Atlético-MG vence Atlético PR por 1 a 0

O Furacão, muito desfalcado, teve boa atuação.

Não foi aquilo que o torcedor atleticano esperava, mas a vitória veio. Desfalcado de três titulares, o Atlético-MG sofreu muito mais do que esperava contra o xará paranaense, mas conseguiu a vitória pelo placar mínimo, com gol de Robinho de pênalti e se recuperou, após derrota para o Santos por 3 a 0. O Furacão, muito desfalcado, teve boa atuação, principalmente na parte tática, mas perdeu chances durante a partida. Agora, o time alvinegro seca Santos e Corinthians para terminar a rodada na vice-liderança, além de torcer para o tropeço do Palmeiras para continuar perto do líder do Brasileiro.

Com a vitória, o Galo se recupera da derrota para o Santos e chega aos 38 pontos, ficando na vice-liderança, momentaneamente. A equipe agora seca o Santos, que enfrenta o Coritiba, às 18h (de Brasília), no Couto Pereira, para continuar na vice-liderança, e o Corinthians, que encara o Vitória, nesta segunda, em São Paulo. Já o Atlético-PR, que perde a segunda seguida, continua na sétima posição com 30 pontos, mas pode cair de posição ao final da 21ª rodada.

Os Atléticos estreiam na Copa do Brasil na próxima quarta-feira. Às 19h30, o time paranaense encara o Grêmio, na Arena da Baixada. Já os mineiros recebem a Ponte Preta, no Mineirão. Na próxima rodada do Brasileiro, o Galo tem confronto direto com o Grêmio, no domingo, em Porto Alegre. Já o Furacão pega o Botafogo, segunda, dia 29, em Curitiba.

A primeira etapa foi marcada pelo domínio da posse de bola do Atlético-MG, que tinha espaço até a intermediária, mas muita dificuldade para passar pela boa marcação do Atlético-PR que, por sua vez, tentava explorar os contra-ataques. O gol veio em um pênalti, conseguido por Carlos. Robinho bateu com muita sabedoria, garantindo o gol da vitória. O Furacão reagiu no final da etapa, reclamando de um pênalti em cobrança de falta de Galhardo, saindo para o intervalo na bronca com o árbitro.

Na volta do intervalo, o Atlético-PR, mesmo com os muitos desfalques, foi para cima. O técnico Paulo Autuori subiu as linhas defensivas, tentando pressionar o adversário. Enquanto isso, o Galo baixou o ritmo, não conseguindo manter aquilo que vinha fazendo na primeira etapa. Com as mudanças, a equipe alvinegra caiu de rendimento e deixou o Furacão ganhar espaço na partida. No final do jogo, Victor impediu um gol e escapou de outro, em tentativa de Juninho. Melhor para o Atlético-MG, que continua a caçada em busca do primeiro lugar.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Globoesporte.com