Com gols de Paulinho e Roberto Carlos, Timão bate a Portuguesa e inicia o Paulistão a todo vapor

Com gols de Paulinho e Roberto Carlos, Timão bate a Portuguesa e inicia o Paulistão a todo vapor

Corinthians mostrou que pré-temporada foi eficiente. Apática, Lusa levou dura de Sérgio Guedes

O Corinthians começou a temporada em velocidade máxima. Em sua estreia no Campeonato Paulista, a equipe do Parque São Jorge mostrou que a pré-temporada foi bem aproveitada e acelerou para cima da Portuguesa, no estádio do Pacaembu, na tarde deste domingo. Resultado: uma convincente vitória por 2 a 0, com um gol de Paulinho e um olímpico do lateral-esquerdo Roberto Carlos.

A Lusa, por outro lado, deu indícios de que é necessário muito trabalho ainda para engrenar. Pressionada no primeiro tempo, a equipe do Canindé não teve organização e postura suficientes para brecar o Timão. O time rubro-verde só melhorou no segundo tempo, depois de uma bronca do técnico Sérgio Guedes. Mas já era tarde para uma reação. Até porque o Corinthians se defendeu bem.

O triunfo do Timão neste domingo mantém também a invencibilidade do técnico Tite no comando do clube. Contratado na reta final do último Campeonato Brasileiro, ele soma agora nove jogos sem perder. São seis vitórias e três empates.

A equipe alvinegra joga novamente pelo Campeonato Paulista na próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília), contra o Bragantino, em Bragança Paulista. A Portuguesa, por sua vez, joga no estádio do Canindé, no mesmo dia, só que às 17h. O adversário da equipe rubro-verde será o Oeste, de Itápolis.

Acelera, Timão!

Os treinos com bola desde o primeiro dia da pré-temporada fizeram bem ao Corinthians. A prova disso foi a maneira como o Timão começou o duelo contra a Portuguesa neste domingo. Desde o primeiro minuto, a equipe do técnico Tite marcou a Lusa no campo de ataque e acelerou o ritmo da partida.

Tocando a bola com rapidez, o Timão envolveu o adversário e abriu o placar logo aos 11 minutos de jogo. Tudo começou com um belo passe de trivela de Roberto Carlos para Bruno César. O meia dominou na grande área, mas viu a marcação chegar. Só que ele rolou para Paulinho bater colocado da meia-lua: 1 a 0.

Em vantagem no placar, o Corinthians cresceu ainda mais na partida. E a Lusa, assustada com o ritmo acelerado do Timão, não encontrava espaços para buscar a reação. Melhor para os corintianos, que com muito toque de bola e jogadas rápidas chegava com perigo e se aproximava do segundo gol.

O curioso é que os donos da casa ampliaram o marcador em um lance incomum: um gol olímpico de Roberto Carlos. Aos 19 minutos, o camisa 6 aproveitou que o goleiro Weverton estava arrumando a defesa e bateu rasteiro com o lado de fora do pé, enganando os jogadores da Lusa e levando a Fiel à loucura.

A Lusa até que teve uma ótima chance de reagir aos 24 minutos do primeiro tempo, mas desperdiçou de maneira incrível. Jucilei foi sair jogando e perdeu a bola na intermediária. Ademir Sopa ficou com a bola e tocou por cobertura na saída do goleiro Julio Cesar, mas a bola passou por cima do travessão.

Acorda, Lusa!

Se foi pelo gol perdido ou não, o técnico Sérgio Guedes não disse. Mas para o segundo tempo, ele voltou sem Ademir Sopa, escalando Marcelo Cordeiro. E no retorno, o treinador da Lusa soltou o verbo contra o time, cobrando uma atitude mais séria dentro de campo, dizendo que a equipe deixou o Timão jogar.

- Time grande tem que jogar com atitude, se não vira coadjuvante. Não entramos lentos, mas fizemos tudo para ajudar ao Corinthians ? esbravejou Guedes.

Realmente a bronca fez algum efeito. A Portuguesa pelo menos voltou para etapa final procurando mais o jogo. Até por isso o Timão teve de diminuir um pouco o ritmo de jogo (e também pelo cansaço, é claro). Ficou, então, à espera dos contra-ataques, sempre puxados por Bruno César ou Dentinho.

Mas quem chegava era a Lusa. Primeiro aos 20 minutos, quando o juiz marcou infração do goleiro Julio Cesar por demora na reposição de bola. Na cobrança em dois lances, porém, Dodô mandou por cima. No minuto seguindo, o atacante teve mais uma chance cara a cara com o goleiro. Julio Cesar levou a melhor.

Só que camisa 1 do Timão quase foi surpreendido aos 33 minutos, quando saiu para afastar um cruzamento. No rebote, Glauber tentou por cobertura e Ralf salvou em cima da linha. Mas apesar da pressão, a Lusa não conseguiu reagir, e o Timão controlou bem os 2 a 0 construídos ainda no primeiro tempo.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com