Com pancada de chuva e emoção de volta, Button vence o GP da Austrália; Massa em 3º

Com pancada de chuva e emoção de volta, Button vence o GP da Austrália; Massa em 3º

Primeiro a apostar nos pneus para pista seca, Jenson Button assumiu a ponta e conduziu sua McLaren

Após a monótona corrida no Bahrein, com uma procissão que irritou pilotos e torcedores, a Fórmula 1 precisava de uma chacoalhada na Austrália. E foi uma pancada de chuva dez minutos antes da largada que desencadeou uma das provas mais animadas dos últimos tempos na categoria. Quando o pole Sebastian Vettel passou reto na curva e abandonou na 25ª volta, o atual campeão tomou as rédeas em Melbourne. Primeiro a apostar nos pneus para pista seca, Jenson Button assumiu a ponta e conduziu sua McLaren até a bandeirada do ator John Travolta, vencendo pela primeira vez desde o GP da Turquia no ano passado e quebrando um jejum de 11 corridas em nove meses.

Atrás de Button veio um heroico Robert Kubica. O polonês da Renault segurou a pressão do inglês Lewis Hamilton durante a maior parte da prova e terminou em segundo. O brasileiro Felipe Massa completou o pódio e assegurou o melhor início de temporada da carreira, com o segundo lugar no Bahrein e o terceiro na Austrália. Para chegar lá, ele resistiu ao fogo amigo do companheiro de Ferrari, Fernando Alonso, que rodou na largada e caiu para último, mas fez uma excelente corrida de recuperação para terminar em quarto. O bicampeão mundial segue na liderança do campeonato, com 37 pontos, quatro a mais que Massa e seis a mais que Button.

Alonso foi pressionado no fim por Hamilton, que acabou tocando Mark Webber, da RBR, e caiu para o sexto lugar. O quinto foi Nico Rosberg, que mais uma vez deixou para trás Michael Schumacher no duelo interno da Mercedes ? o veterano de 41 anos chegou em décimo após trocar a asa de seu carro logo na primeira volta e sofrer para superar rivais mais lentos à sua frente. Rubens Barrichello, da Williams, cruzou a linha de chegada em oitavo, logo atrás do italiano Vitantonio Liuzzi, da Force India. Atrás de Rubinho vieram Webber e Schumi, fechando a zona de pontuação.

Os brasileiros estreantes abandonaram mais uma vez. Com um problema hidráulico em seu Hispania, Bruno Senna parou na quarta volta. Lucas di Grassi, da VRT, resistiu até a 30ª, mas foi obrigado a recolher o carro aos boxes.

Chuva e confusão

Dez minutos antes da largada, uma chuva leve molhou toda a pista montada nas ruas do Albert Park. Já com o grid montado, as equipes correram para colocar pneus intermediários nos carros. Mesmo assim, com a pista muito escorregadia, os pilotos tiveram dificuldades na volta de apresentação.

Na largada, Vettel manteve a ponta com facilidade, enquanto Massa pulou para trás dele ao ganhar três posições. Webber perdeu o segundo lugar, mas o grande prejudicado foi Alonso. Após largar em terceiro, o espanhol patinou, perdeu tempo e, para piorar, ainda tocou a roda de Button na primeira curva. Com a rodada, o bicampeão mundial caiu para último.

Outra vítima do festival de toques na primeira curva foi Schumacher, que teve a asa dianteira danificada. A Mercedes ordenou que ele voltasse aos boxes para trocar a peça, e o retorno à pista foi na parte de trás do pelotão. Ainda na volta inicial, pouco antes da curva Sports Centre, Kamui Kobayashi, da Sauber, acertou um pedaço de carro que estava na pista, perdeu o controle e colidiu em cheio com a Williams de Nico Hulkenberg. Sobrou também para o suíço Sebastien Buemi, que teve sua STR atingida por Nico. Os três saíram da corrida, confirmando logo no início uma previsão óbvia para a prova: a entrada do safety car, que ficou até a quarta volta.

Com a relargada, Vettel e Massa se mantiveram na frente, enquanto Webber era pressionado por Robert Kubica na briga pela terceira posição. Lá atrás, Alonso começava sua corrida de recuperação ultrapassando Timo Glock.

Jenson Button, que perdeu sua posição para o companheiro Hamilton, foi o primeiro a entrar nos boxes ? na sexta volta ? para colocar os pneus macios de pista seca. Ele deu uma escapada na saída do pit stop, mas se segurou na pista e passou a andar mais rápido que os rivais. Duas passagens depois, quase todos os pilotos fizeram o mesmo, mas àquela altura o atual campeão do mundo já tinha dado a cartada certeira.

Trocas com atraso

A RBR só chamou Vettel para a troca uma volta depois de Button. O alemão manteve a liderança, mas perdeu boa parte da vantagem. Webber não teve a mesma sorte: após mudar os pneus, deu uma escapada na curva e perdeu a quinta posição para Massa.

Na 12ª volta, ao retornar do pit stop, Hamilton começou a recuperar terreno e superou Barrichello para ganhar a sétima posição. O inglês colou em Webber, enquanto o australiano ainda estava com pneus frios. Alonso continuava firme em sua recuperação, tomando o nono lugar de Pedro de la Rosa, da Sauber.

Chuva volta, mas vai embora rápido

Na 14ª volta, todos os pilotos já estavam com pneus para pista seca e, para desespero geral, uma leve garoa voltou a cair em Albert Park. Mas o asfalto mantinha boas condições, e as disputas por posição continuaram. Na 15ª, Alonso pulou para oitavo, deixando Barrichello para trás, enquanto a ameaça de chuva era definitivamente descartada.

Na passagem seguinte, Webber atacou Massa e conseguiu a ultrapassagem, seguido por Hamilton. O inglês tentou superar o australiano na Sports Centre, mas os dois se tocaram e foram parar na caixa de brita. Retornaram sem maiores problemas, e o dono da casa começou a andar rápido, recuperando o tempo perdido.

Com a temperatura baixa do asfalto, Felipe sofria com o equilíbrio de sua Ferrari. Na 22ª volta, o brasileiro saiu de traseira e permitiu mais um ataque de Hamilton, que o ultrapassou novamente com facilidade. Àquela altura, Alonso já estava colado na traseira do companheiro de equipe, mas não conseguiu superá-lo e ainda perdeu a posição para Webber.

Sem freio, Vettel roda

No fim da 26ª volta, a luta pelo primeiro lugar teve sua reviravolta definitiva. Com problemas nos freios, Vettel passou reto na curva Ascari e, atolado na caixa de brita, não conseguiu mais voltar. A liderança caiu no colo de Jenson Button, que era um dos mais rápidos naquele momento. Kubica ficou com a segunda posição, mas ainda sofreria bastante para mantê-la.

Uma volta depois, Hamilton ultrapassou Rosberg e foi à caça de Kubica. O polonês se manteve à frente com bravura, segurando os ataques do inglês no fim da reta dos boxes de Melbourne. Na 33ª passagem, alguns dos ponteiros optaram por trocar os pneus para tentar melhorar seus desempenhos. Webber foi o primeiro, seguido por Rosberg e Hamilton. Com as paradas, Massa e Alonso subiram para o terceiro e quarto lugares.

Webber e Hamilton se estranham

A prova já estava na 37ª volta quando Webber e Hamilton iniciaram mais um duelo, enquanto tentavam se aproximar das Ferraris. O inglês errou, foi superado pelo australiano, mas devolveu em seguida. Rob Smedley, engenheiro de Massa, mandava o brasileiro atacar Kubica, mas o piloto da Ferrari já estava com os pneus deteriorados, assim como o companheiro Alonso, em quarto.

A dez voltas do fim, Hamilton chegou em Alonso e passou a travar uma batalha com seu maior rival na categoria. O espanhol sofria com a aderência dos pneus, mas conseguia se manter à frente do inglês, que tentava a ultrapassagem em todos os fins de reta.

Na penúltima volta, o inglês ainda tentou mais uma vez, errou e teve a traseira acertada por Webber. Os dois foram novamente para a caixa de brita, mas assim como da primeira vez, conseguiram retornar à pista. O campeão de 2008 caiu para a sexta posição, enquanto o australiano foi obrigado a trocar o bico e voltou em nono. Na frente, alheio a tudo isso e já com uma boa vantagem, Jenson Button cruzou a linha de chegada e fez as pazes com a vitória.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com