Messi coloca Argentina em primeiro lugar nas Eliminatórias da Copa

Messi coloca Argentina em primeiro lugar nas Eliminatórias da Copa

Camisa 10 é o destaque na vitória de 3 a 1. Di María e Higuaín também marcam, e namorado de Larissa Riquelme balança a rede para visitantes

A Argentina é a nova líder das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2014. A seleção treinada por Alejandro Sabella venceu o Paraguai por 3 a 1 nesta sexta-feira, em Córdoba, pela sétima rodada, e assumiu a ponta com 13 pontos. Os gols foram de Di María, Higuaín e Messi, que ainda acertou duas bolas na trave e foi o destaque da partida. Namorado de Larissa Riquelme, musa da Copa 2010, Jonathan Fabbro marcou para os visitantes.

Di María abriu o placar no Estádio Mario Kempes logo aos dois minutos de jogo. Após boa jogada argentina pela direita, o atacante do Real Madrid chutou de fora da área, a bola bateu nas costas de Lavezzi e enganou o goleiro Villar. Aos 17, Braña colocou a mão na bola dentro da área: pênalti para o Paraguai. O argentino natualizado Jonathan Fabbro cobrou, empatou a partida e fez a alegria da namorada Larissa Riquelme, que comemorou muito pelo Twitter o gol do amado.

A primeira boa chance de Messi saiu dez minutos depois. O camisa 10 cobrou falta, mas a bola bateu na barreira e saiu. No escanteio, Di María tentou fazer olímpico e parou em boa defesa de Villar.

Aos 30, o segundo gol argentino: Di Maria lançou Higuaín, a zaga paraguai falhou, o camisa 9 invadiu a área e bateu sem chance para o goleiro visitante. Quatro minutos depois, Messi quase fez o terceiro: cobrou falta com categoria na trave direita do Paraguai.

No segundo tempo, o lance mais bonito do craque do Barcelona. A defesa paraguaia falhou, Messi roubou a bola, passou por dois adversários, entrou na área e tocou com estilo por cima de Villar, mas acertou a trave esquerda.

A insistência do melhor do mundo foi recompensada aos 18. Messi tentou novamente de falta, a bola tocou na trave esquerda do goleiro paraguaio e entrou: 3 a 1. Sexta partida seguida do camisa 10 com gol pela seleção argentina, depois de um contra a Alemanha, dois contra o Brasil, um contra o Equador, três contra a Suíça e um contra a Colômbia.

O resultado deixou a Argentina com 13 pontos, na frente de Chile e Equador (12). O quarto colocado é o Uruguai, com 11. O quinto lugar, que classifica para a repescagem contra um representante da Ásia, está com a Colômbia (10). A derrota deixou o Paraguai em oitavo, com apenas quatro pontos.

Sabella escalou a Argentina com Romero; Campagnaro, Garay, Fernandez, Rojo; Gago, Brana; Di María, Messi, Lavezzi; Higuaín. No segundo tempo, Lavezzi saiu para a entrada de Palacio, o colorado Guiñazu substituiu Di María (Barcos, do Palmeiras, não saiu do banco) e Lucas Biglia entrou na vaga de Braña.

Técnico da seleção paraguaia, Gerardo Pelusso usou o volante Victor Cáceres, do Flamengo, durante os 90 minutos (ele chegou a marcar um gol, mas foi anulado por impedimento). Os paraguaios jogaram com Villar; Piris, Alcaraz, Da Silva, Ortiz; Ayala, Caceres, Riveros, Estigarribia (Edgar Benítez); Fabbro (Cardozo), Santa Cruz (Nelson Haedo Valdez).

O árbitro em Córdoba foi o brasileiro Wilson Seneme, que distribuiu seis cartões amarelos: Braña e Palacio, da Argentina, e Piris, Cáceres, Ortiz e Valdez, do Paraguai. A vitória em Córdoba acabou com um tabu argentino: a seleção bicampeã mundial não vencia o Paraguai em casa pelas eliminatórias desde 1973, quando fez 3 a 1 na Bombonera. Depois, foram cinco empates.

Na próxima terça, o time "albiceleste" visita o Peru, às 22h25m (de Brasília), enquanto os paraguaios recebem a Venezuela às 20h25m (de Brasília), pela oitava rodada das eliminatórias sul-americanas.

Fonte: Globo Esporte