Conmebol pede mais explicações sobre confusão entre Fluminense e Cerro

A partida, válida pela semifinal da Copa Sul-Americana e que foi vencida pelo Fluminense por 2 a 1

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou que pedirá ao árbitro chileno Carlos Chandía que amplie o relatório sobre a confusão ocorrida no fim da partida entre Fluminense e Cerro Porteño no Maracanã, para que possa avaliar possíveis punições. A partida, válida pela semifinal da Copa Sul-Americana e que foi vencida pelo Fluminense por 2 a 1, terminou com uma briga generalizada envolvendo jogadores e comissões técnicas.

O secretário-executivo da Conmebol, Francisco Brítez, disse que Chandía informou de forma sucinta que antes de apitar o fim do jogo expulsou quatro jogadores: três do Cerro (Jorge Brítez, Jorge Núñez e Roberto Nanni) e um do Fluminense (Fernando Henrique). Essa informação desmente Diguinho, que disse à diretoria do time carioca que recebeu o cartão vermelho

- Falta uma ampliação para indicar as causas das expulsões - afirmou Brítez à rádio "AM970" de Assunção.

Segundo ele, os três jogadores do time paraguaio têm uma suspensão automática para a primeira partida da Taça Libertadores de 2010, que o Cerro disputará. O secretário da Conmebol comentou que aparentemente a briga aconteceu entre jogadores e comissões técnicas e não envolveu a torcida, o que poderia motivar a suspensão de partidas no Maracanã.

Além disso, não descartou que Fluminense e Cerro apresentem denúncias sobre o que ocorreu.

- Ao fim da partida, alguns meios de transporte do Cerro Porteño tiveram problemas com os torcedores (brasileiros). Acho que o Cerro tem que denunciar isso - assegurou o dirigente.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com