Contrato acaba, e Adriano não é mais jogador do Fla oficialmente

Neste sábado se encerra contrato registrado na Federação do Rio. Atacante, que não assinou rescisão, é descartado pela nova diretoria


Contrato chega ao fim, e Adriano não é mais jogador do Fla de forma oficial

Adriano não é mais jogador do Flamengo. A manchete pode parecer velha, mas, agora, é oficial, no papel. Termina neste sábado o contrato e o vínculo formal do atacante com o Rubro-Negro, que não chegou a fazer a rescisão. O documento foi redigido, mas não foi assinado. O jogador - que não disputou uma partida e deixou o clube no começo de novembro depois de uma série de indisciplinas - tem futuro incerto no futebol e já foi descartado pela nova diretoria.

Ao deixar o clube, Adriano declarou que gostaria de retornar ao Flamengo em 2013, hipótese rechaçada pelo novo comando do departamento de futebol.

- O Adriano tem que se ajudar. Todos que gostam dele têm que ajudá-lo a se recuperar. Tem que recuperar a pessoa, o ser humano. Como jogador de futebol, o Flamengo não pensa no Adriano - afirmou o diretor Paulo Pelaipe.

Na passagem do atacante pelo Flamengo - quando não atuou em nenhum jogo - o clube pagou apenas R$ 15 mil referentes aos dias em que ele treinou em agosto. Além disso, um acordo ainda por conta de pendências da passagem do atacante em 2009/2010 fez o Rubro-Negro desembolsar R$ 100 mil.

Em agosto, o clube acertou com o atacante um contrato que previa R$ 50 mil mensais - referentes a direito de imagem - e mais R$ 50 mil por cada jogo disputado, sem carteira assinada. O vínculo terminou neste sábado. Como Adriano saiu sem entrar em campo, nada ganhou por produção. Além disso, as advertências por indisciplina suspenderam o pagamento por direitos de imagem.

Recentemente, em entrevista para o jornal ?La Gazzetta dello Sport?, o Imperador afirmou sentir falta da Itália, e cogitou retornar ao país.

- Eu penso em voltar para a Itália, os melhores momentos da minha vida foram lá. Tenho grandes recordações do país. Tenho saudade da comida, das pessoas e dos fãs. Nunca vou esquecer meu tempo lá ? declarou o atacante.

Mas a última passagem pelo futebol italiano, no Roma, não traz boas recordações. Após ter sido campeão e artilheiro do Brasileirão com o Flamengo em 2009, o Imperador participou da má campanha do time rubro-negro no primeiro semestre de 2010 e decidiu voltar à Itália, onde já havia defendido Internazionale de Milão, Parma e Fiorentina. Em sua despedida do clube da Gávea, o atacante prometia recuperar a boa imagem no futebol italiano, pois deixou o Inter em abril de 2009 dizendo que queria abandonar a carreira.

A passagem pelo Roma foi marcada por polêmicas. Depois da festa no dia 9 de junho de 2010, quando ganhou a camisa 8, Adriano nunca se firmou como titular. O Imperador sofreu com lesões. Já na pré-temporada, teve problemas musculares. No fim de setembro teve uma torção no tornozelo esquerdo e parou quase dois meses.

O atacante ficou muito tempo fora de forma e ainda gerou polêmicas por causa de viagens ao Brasil. Para piorar, ainda foi apontado como pior jogador da Itália de 2010 na eleição do "Bidone d"Oro". No final de 2010, o atacante foi liberado para passar o revéillon no Rio de Janeiro, mas atrasou seu retorno e irritou o clube.

Em janeiro de 2011, Adriano sofreu uma lesão no ombro direito e teve que passar por operação. Mais uma vez, recebeu autorização para visitar a família no Brasil. À época no Rio, foi visto bebendo cerveja, perdeu a carteira de habilitação em uma blitz da Lei Seca e, de novo, demorou mais tempo para retornar à Itália do que o previsto.

Em dois anos, apenas 16 jogos

Desde junho de 2010, há mais de dois anos, Adriano disputou apenas 16 jogos ? oito pelo Roma e oito pelo Corinthians ? e marcou dois gols. Nesse tempo, atuou uma única vez durante 90 minutos. Foi no dia 25 de fevereiro da atual temporada, na vitória do Timão por 1 a 0 sobre o Botafogo-SP, pelo Paulistão.

A última partida do atacante aconteceu ainda com a camisa do Corinthians, no dia 4 de março.

Fonte: GloboEsporte.com