Copa: Fifa acena com jogo da seleção no Rio antes da final

Copa 2014: Fifa teria proposto jogo da seleção no Maracanã antes da final. CBF não confirma

O Maracanã pode acolher a seleção brasileira antes do previsto inicialmente na Copa do Mundo de 2014. A Fifa estaria estudando a transferência, de Fortaleza para o Rio de Janeiro, do confronto pelas quartas de final do Mundial. No país, em visita às obras de Manaus e Cuiabá e para reunião com o Comitê Organizador Local (COL), o secretário da Fifa, Jeróme Valcke, teria comunicado às autoridades brasileiras a possibilidade de alterar a tabela. Mas a CBF desconhece tal mudança.


Copa: Fifa acena com jogo da seleção no Rio antes da final. CBF nega

? Isso é ridículo. A CBF não foi comunicada de nada. E o presidente da CBF é o mesmo do COL ? afirmou, o diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva.

No plano de voo original, a seleção brasileira só jogaria no Maracanã, caso chegasse à decisão da Copa do Mundo. Por esse roteiro, o Brasil, na fase de grupos, faz a abertura do Mundial em São Paulo, depois joga em Fortaleza e encerra em Brasília. Nas oitavas, dependendo da posição de classificação, a seleção jogaria em Belo Horizonte ou Fortaleza. Avançando ainda mais ? aí é que viria a mudança ?, o Brasil teria como sede Fortaleza ou Salvador. Agora, dentro do que teria cogitado Jeróme Valcke, o Rio ganharia novo jogo.

Mudança de tom

O secretário da Fifa, visto como antipático desde o episódio do chute no traseiro, vem tentando mudar sua imagem. Nesta quinta-feira, ele elogiou os preparativos para a Copa e já tem até dica de cardápio para quando retornar ao Brasil, em outubro: Ronaldo aconselhou-o a tomar uma pinga em Belo Horizonte.

? Sugiro que experimente o feijão tropeiro e, no fim do dia, uma pinga, pura ou misturada com frutas, que é a nossa caipirinha ? recomendou o Fenômeno.

Além de Ronaldo e Bebeto, membros do COL, estiveram reunidos também o presidente da CBF, José Maria Marin, e o secretário executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes. Entre tapinhas nas costas e sorrisos, Valcke era outra pessoa. Ele revelou seu entusiasmo com o andamento das obras.

? Estamos em ritmo de cruzeiro para entregar tudo a tempo. O que mudou é que simplesmente está funcionando melhor. As coisas estão acontecendo. A vida é assim. Era difícil e lento e, de repente, talvez pela pressão do evento, todos se deram conta de que era preciso agilizar ? disse Jeróme Valcke.

Fonte: Extra