Coreia do Norte veta entrevistas e fotos dos seus jogadores

Fotos e entrevistas são proibidas, treinos são fechados e atletas mal são vistos no hotel onde estão concentrados na África do Sul

A Coreia do Norte, sustentada por uma ditadura comunista, é um dos países mais fechados do mundo, com trânsito quase nulo com o exterior. E decidiu adotar o mesmo procedimento na Copa do Mundo. A seleção asiática, primeira adversária do Brasil no Mundial, criou um ferrolho para evitar os olhares estrangeiros durante a disputa. Foi assim nesta terça-feira, quando a delegação chegou à África do Sul, e também na manhã desta quarta. É tudo proibido no hotel onde eles estão concentrados, na cidade de Midrand, vizinha a Joanesburgo..

Um sul-africano foi contratado para auxiliar a seleção da Coreia do Norte no contato com a imprensa. E auxiliar, no caso, significa informar os jornalistas de que nada está autorizado.

- Você não pode fazer fotos e não pode pedir entrevistas. Se fizer isso, será expulso do hotel. Você também não terá acesso ao treinamento - disse o homem, que sequer quis revelar seu nome.

Na terça, o atacante Jong Tae-Se, nascido no Japão, onde atua, foi o único a dar entrevistas. Ele fala inglês e diz que pretende mudar o modo como as pessoas veem a Coreia do Norte.

- Falam que é fechado, que tem bomba, que tem guerra. Não é isso - disse ele.

Os demais atletas passaram reto pela imprensa, com o olhar fixo para a frente. O técnico Kim Jong-Hun, ao ver a reportagem do GLOBOESPORTE.COM com uma câmera em mãos, logo fez um sinal de negativo, avisando que não autorizava a captação da imagem.

Cerca de 20 policiais fazem a segurança dos norte-coreanos. Segundo um deles, deve ocorrer um treino à tarde, no Makhulong Stadium, em Tembisa, uma favela próxima ao hotel onde eles estão hospedados. Foi onde a seleção treinou na segunda. A atividade foi fechada, mas, do lado de fora, foi possível ver parte da movimentação.

Na manhã desta quarta-feira, os jogadores ficaram trancafiados em uma sala do hotel, provavelmente assistindo a vídeos. Eles não circularam pelo local, exceto para tomar o café da manhã. O silêncio é absoluto. E o mistério deve seguir forte até o duelo com o Brasil, o primeiro da Coreia do Norte em sua segunda participação em Copas do Mundo. O jogo acontece em 15 de junho, no estádio Ellis Park, em Joanesburgo.

Fonte: Globo.com