Corinthians encara Botafogo e Mano projeta arrancada

Mano testou a formação com três atacantes que levantaria a taça da Copa do Brasil

O torcedor pode não estar nem aí para o Campeonato Paulista, só que Mano Menezes acha que o Estadual está entrelaçado com a Copa Libertadores, competição que é a obsessão da Fiel torcida, da diretoria, dos jogadores e do técnico. "Ano passado montamos o time campeão da Copa do Brasil, que nos levou à Libertadores, ganhando o Paulista. Pretendo fazer o mesmo agora", disse Mano. Pode parecer estranho ele falar isso só agora, já que o jogo desta quinta-feira, às 17 horas, contra o Botafogo, no Pacaembu, vale pela 12.ª rodada.

Somente agora o técnico pode colocar em campo o que considera time ideal. Como em 2009, ele pretende testar esquemas táticos, posicionamentos diferentes e jogadas até achar a fórmula ideal - de preferência nas finais do Paulista e com bastante tempo para usá-la na Libertadores.

O primeiro objetivo é garantir a classificação. Até o início da rodada, que começou nesta quarta, o Corinthians era o quinto com 19 pontos. O rival desta quinta tem 21 e é um adversário direto na briga para ficar entre os quatro. Mano acha que só vai conseguir acertar o seu time se chegar nas finais, quando os rivais teoricamente são mais fortes e exigem mais.

Foi contra o São Paulo, na semifinal da edição passada, que Mano testou a formação com três atacantes que levantaria a taça da Copa do Brasil. Foi um acaso, já que Escudero, que jogaria como lateral-esquerdo na partida de ida, se machucou, obrigando Mano a escalar Jorge Henrique aberto pelo setor - função que seria feita por André Santos.

Ronaldo, por exemplo, acha que falta a segurança de 2009 e que a bola não esta chegando redonda na frente. Nesta quinta, apesar de Mano não ter aberto o coletivo que fez na terça, Jorge Henrique deve atuar como meia, guardando lugar para Danilo. O camisa 10 vai estar apto a atuar em parte do jogo de domingo contra o São Caetano, na Arena Barueri, e os 90 minutos na próxima quarta contra o Independiente Medellín, na Colômbia. Jorge, intocável, ficaria com a vaga de Dentinho no ataque.

Além do Botafogo, nesta linha de pensamento do treinador, o Corinthians pega São Caetano, Santo André, São Paulo, Ituano e Barueri. Os outros dois duelos, contra Rio Claro e Paulista, são contra rivais na rabeira da tabela de classificação e que não incomodam.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br