Corinthians recebe Nacional para evitar pressão precoce; confira!

Em sua estreia em casa na Libertadores, Timão joga nesta quarta-feira, às 22h


Corinthians recebe Nacional para evitar pressão precoce
É ainda a segunda rodada, mas a histórica cobrança pelo inédito título obriga o Corinthians a reagir imediatamente na Taça Libertadores depois do suado empate contra o Deportivo Táchira, na Venezuela. Para não permitir que a pressão ronde o clube tão cedo, o Timão enfrenta o Nacional-PAR, nesta quarta-feira, às 22h, no Pacaembu.

Tite não esconde a importância da estreia diante da torcida. Tanto que preservou alguns titulares na derrota por 1 a 0 no clássico contra o Santos, domingo, na Vila Belmiro. A preocupação do técnico tem lógica: o Cruz Azul-MEX, adversário da quarta-feira seguinte, venceu seus dois jogos e chegou aos seis pontos no Grupo 6. Um tropeço frente aos paraguaios deixaria o Timão em uma situação delicada para o duelo na Cidade do México.

Liedson foi um dos poupados no Paulistão. Sem marcar em partidas oficiais na temporada, o atacante espera finalmente desencantar em 2012.

Apesar de toda a preparação voltada para o torneio, o Corinthians não passou ileso pela série de jogos. Os desfalques são muitos e obrigaram o treinador a improvisar na lateral direita e ir para o jogo sem opções na zaga para compor o banco de reservas. Já Adriano, grande esperança da diretoria, ainda não está pronto fisicamente e sequer foi relacionado.

A mesma necessidade tem o Nacional. O time foi derrotado pelos mexicanos em casa na primeira rodada e precisa responder para não se afastar da briga por uma das duas vagas. Assim como o Corinthians, o time paraguaio tropeçou no último domingo. O Nacional cansou, não conseguiu segurar o empate com o Olímpia ? perdeu por 2 a 1 ? e caiu para o quinto posto no campeonato nacional.

O chileno Enrique Osses apita a partida. Os auxiliares são seus compatriotas Carlos Astroza e Juan Maturana.

Corinthians: com problemas na defesa, o técnico Tite precisou improvisar o volante Edenílson na lateral direita. Já na zaga, Leandro Castán retorna depois de se recuperar de uma lesão na panturrilha esquerda. O treinador optou também por dois jogadores na armação ? Danilo e Alex. No ataque, Jorge Henrique venceu a disputa com Willian e Emerson e ficou com a vaga. A formação é a seguinte: Julio Cesar, Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Alex e Danilo; Jorge Henrique e Liedson.

Nacional-PAR: o técnico Javier Torrente diz que só vai escalar a equipe poucas horas antes da partida desta quarta-feira. No entanto, ele deve manter a base da equipe que foi derrotada pelo Olímpia no último domingo, promovendo o lateral-direito Raúl Piris ao time titular. O meia Marcos Riveros, que também defende a seleção paraguaia, pode ser outra novidade. O provável time é: Ignacio Don (Germán Caffa); Raúl Piris, Denis Ramón Caniza, Herminio Miranda e Ricardo Mazacotte; Carlos Ruiz Peralta, Javier Villarreal, Ramón Cáceres e Derlis Orué (Marcos Riveros); Ariel Bogado e Rodrigo Texeira.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com