Corinthians vence o Barueri por 2 a1

A primeira vitória do Corinthians no Campeonato Brasileiro não teve a assinatura do craque Ronaldo

A primeira vitória do Corinthians no Campeonato Brasileiro de 2009 não teve a assinatura do craque Ronaldo, fora por conta de problema na panturrilha direita, mas sim do criticado Souza. Foi o atacante o responsável pelo primeiro gol do Timão na vitória por 2 a 1 sobre o Barueri neste sábado, no Pacaembu. Jean fez o outro, e Daniel Marques descontou nos acréscimos.

Perseguido pela Fiel por conta das más atuações e dos poucos gols (com esse são três na temporada), Souza dessa vez ganhou o reconhecimento dos torcedores, que o aplaudiram quando foi substituído por Henrique. Além da baixa de Ronaldo, Mano não teve outros quatro titulares: André Santos, Chicão, William e Cristian.

O triunfo desta noite dá mais tranquilidade ao Corinthians para a sequência na Copa do Brasil, prioridade alvinegra neste primeiro semestre. Agora, em três rodadas, o Timão tem uma vitória, um empate (Botafogo) e uma derrota (Internacional).

Já a equipe do Barueri, que reclamou bastante da marcação de pênalti em Jorge Henrique, conheceu neste sábado sua primeira derrota no Nacional. Estreante na elite, o time da Grande São Paulo empatou seus dois primeiros jogos.

Pelo Campeonato Brasileiro, Corinthians e Barueri voltam a campo no próximo domingo. Às 16h (de Brasília), o Timão faz o clássico paulista da rodada contra o Santos, na Vila Belmiro. Mais tarde, às 18h30m, o Barueri recebe o Palmeiras, na Arena.

Antes disso, porém, o clube do Parque São Jorge tem um importante duelo com o Vasco, válido pelas semifinais da Copa do Brasil. A partida está marcada para quarta-feira, às 21h45m, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Enfim, Souza desencanta

Totalmente diferente em relação ao que o torcedor está acostumado, o Corinthians entrou em campo com cinco titulares e seis reservas. Tudo por conta dos desfalques de Ronaldo, André Santos, Chicão, William e Cristian, poupados para a partida contra o Vasco, pela Copa do Brasil. Douglas, outro titular, ficou no banco como opção.

Antes do início da partida, o técnico Mano Menezes declarou que sua principal preocupação era expor demais a equipe escalada, por conta da falta de entrosamento. Esse foi o motivo para o comandante alvinegro escolher três volantes e nenhum meia. No ataque, a novidade foi Souza, que não tem o apoio da Fiel.

Em busca de sua primeira vitória no Brasileirão e também do primeiro gol (não balançou as redes nas duas primeiras rodadas), o Corinthians foi para cima logo aos 2 minutos. O volante Jucilei fez boa jogada pelo meio e foi derrubado na intermediária. Na cobrança da falta, Saci rolou para Elias mandar por cima do gol.

Apesar de o Timão ter tomado a iniciativa da partida, o Barueri não se intimidou. Respondeu com Thiago Humberto, que chutou de fora da área, aos 5, e depois com Fernandinho, que apareceu na grande área sozinho, aos 11, e tentou cruzar para encontrar um companheiro que concluísse. Felipe e Diego salvaram os anfitriões.

Criatividade não foi o forte de nenhuma das duas equipes na etapa inicial. Felipe e Renê tiveram pouco trabalho nas metas. Mas mesmo assim o Corinthians encontrou uma forma de abrir o marcador no Pacaembu. Aos 17 minutos, o atacante Jorge Henrique invadiu a área driblando e foi derrubado por Daniel Marques. Pênalti!

Na cobrança, aos 18, partiu Souza. Jogador do atual elenco mais criticado pelos corintianos, o atacante bateu no canto direito e colocou o Timão em vantagem. Ele voltou a balançar as redes adversárias depois de 111 dias de jejum. Antes, havia marcado em amistoso com o Estudiantes e diante do Oeste, no começo do Paulistão.

Aos 45 minutos, a melhor jogada do Barueri. Fernandinho fez ótima jogada, entrou na grande área, armou o chute, mas foi interceptado por Jean, que vibrou.

Na saída para o intervalo, os jogadores do Barueri reclamaram bastante da arbitragem de Wilson Luiz Seneme. O lateral-esquerdo Márcio Careca chegou até mesmo a dizer que o árbitro ameaçou marcar mais pênaltis contra o time da Grande São Paulo. Pedrão e Fernandinho também saíram insatisfeitos da etapa inicial.

Reclamações a parte, o técnico Estevam Soares voltou com o Barueri diferente para o segundo tempo. Colocou Éder, ex-São Paulo, no lugar de Marcos Pimentel. Do lado alvinegro, o comandante Mano Menezes preferiu voltar com a mesma formação.

Melhor para o torcedor do Corinthians, que depois de protestar contra o preço dos ingressos durante todo o intervalo, comemorou o segundo gol do Timão aos 3 minutos. Wellington Saci cobrou falta cruzada para área e o zagueiro Jean apareceu sozinho para cabecear na segunda trave. Foi seu primeiro gol pelo Alvinegro.

Com dois gols de desvantagem, restou ao Barueri se expor mais e pressionar os donos da casa. Só que eles pararam em Felipe. Aos 13 minutos, Thiago Humberto acertou um belo voleio e o camisa 1 do Timão defendeu. Aos 14, após cruzamento da direita, o defensor alvinegro deu um tapa na bola e evitou outro lance perigoso.

Aos 17 minutos, o goleiro Felipe mais uma vez salvou o Corinthians de ver sua vantagem diminuir. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Leandro Castán subiu mais do que os marcadores rivais e cabeceou forte. Atento, o corintiano defendeu em cima da linha. A bola ainda caprichosamente bateu na trave.

Depois de intensa pressão do Barueri, o Timão conseguiu voltar a levar perigo aos 27 minutos. Souza lançou Morais, que entrou na área em velocidade, chutou cruzado e viu Renê fazer grande defesa, evitando o terceiro gol dos mandantes. Mais tarde foi a vez de Jucilei surpreender na área, driblar e chutar. O goleiro salvou de novo.

A ligeira pressão corintiana diminuiu o ímpeto adversário, que ainda encontrou forças para deixar sua marca aos 47, em cabeçada de Daniel Marques. Os três pontos, porém, ficaram mesmo com os donos da casa.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com