Corintianos se despedem do Paulista

Apesar de o placar elástico, a torcida corintiana não teve vida fácil no Pacaembu

Os 12.013 torcedores do Corinthians que assistiram a goleada por 5 a 1 sobre o Rio Claro, na noite desta quarta-feira, saíram do Pacaembu orgulhosos da última apresentação do time no Campeonato Paulista. Sob aplausos pela boa atuação de Dentinho e Roberto Carlos e gritos de "Eu Nunca Vou Te Abandonar", a música que embalou o time na campanha da Série B em 2008, a torcida se despediu da briga do título do Estadual.

Apesar de o placar elástico, a torcida corintiana não teve vida fácil no Pacaembu. Não só pelo frio e pela chuva fina que caiu no início da partida, mas também pelo gol sofrido logo nos minutos iniciais. A falha de Rafael Santos, desta vez, não foi esquecida facilmente.

Apesar dos gritos de incentivos tão logo a meta foi vazada, durante todo o primeiro tempo, até o Corinthians empatar com Ronaldo, o goleiro foi vaiado por boa parte dos torcedores. Alguns, que estavam mais próximos da tribuna de imprensa, se revoltaram e pediam a volta de Felipe o mais rapidamente possível.

"Existe o erro individual e às vezes ele é coletivo. Nos lances contra o São Paulo houve um erro inicial, mas mesmo assim nas duas vezes a nossa defesa não marcou o rebote. O erro é muito mais do que de um jogador só e nós trabalhamos de forma coletiva. Se ele salvou o time em uma escorada do Roberto Carlos contra o Ituano, alguém precisa. Não é só um que falha", defendeu o técnico Mano Menezes após a partida.

A bronca da torcida com o goleiro ficou um pouco dividida com o ataque do Corinthians, que criou, foi mais incisivo, porém sempre pecou na hora "H". Foram lamentações com o lance em que Dentinho foi "fominha", no quase gol envolvendo Ronaldo e Elias e em um chute todo torto de Danilo. Mas tudo mudou quando o camisa 9 fez, com a ajuda do adversário, o empate alvinegro.

Se no primeiro tempo a apreensão tomou conta, no segundo não houve nem tempo para o corintiano ter outra sensação que não a de alegria. Com dois gols saindo em série, os 12 mil corintianos fizeram muito barulho e passaram a prestar mais atenção nos jogos que envolviam São Paulo e Grêmio Prudente.

Um alarme falso de uma emissora de rádio que anunciou gol do São Caetano contra o Prudente fez com que boa parte do estádio comemorasse. O gol, na verdade, até saiu, mas com uma infração do jogador do São Caetano que acabou expulso. Decepção no Pacaembu.

Decepção esta que durou pouco, porque não muito depois Roberto Carlos fez um golaço que arrancou não só gritos como aplausos dos torcedores pela linda jogada do lateral esquerdo que acabou com um chute cruzado no ângulo do goleiro do Rio Claro. Roberto Carlos, ao lado de Ronaldo, um dos mais comemorados na hora em que a escalação é mostrada no telão do estádio.

Houve tempo para mais aplausos com o segundo gol de Dentinho. A boa jogada rendeu ao atacante seu sexto gol no Paulista - foi o artilheiro da campanha corintiana - e o reconhecimento por parte da torcida que agradeceu a sua atuação.

Cinco gols que, a curto prazo, foram inúteis, mas que deixaram a torcida bem menos irritada com a eliminação precoce e com a promessa de que o Corinthians tentará dar a resposta na Libertadores, principal objetivo alvinegro no ano em que comemora o centenário de sua fundação.

"Ter tempo para treinar é o único lado positivo da não classificação. Você tem uma oportunidade de conduzir (os treinos) só para os jogos de Libertadores. Teremos uma semana de trabalho para cada jogo, vamos nos preparar melhor para a partida, poderemos evoluir as peças que precisam evoluir e trabalhá-las. Isso nos dá a condição ideal para fazer jogos melhores, mas nos traz mais responsabilidades. Agora é só a Libertadores e precisamos dar a resposta", disse Mano Menezes.

Fonte: Terra, www.terra.com.br