Coritiba mete cinco gols no Flamengo, que entra em crise

Diante de um Flamengo apático e abalado, o Coritiba não teve pena e humilhou o time carioca

Festa coxa branca e tragédia rubro-negra no Couto Pereira. Diante de um Flamengo apático e abalado pelas crises internas que detonam o ambiente no clube, o Coritiba não teve pena e aplicou um sonoro 5 a 0 pela sexta rodada do Brasileirão, neste domingo. Em tarde infeliz do Bruno, que falhou em três gols, o time de René Simões conquistou a primeira vitória na competição e divertiu os torcedores, que passaram toda a segunda etapa aos gritos de ?Olé? e ?Frangueiro?. Welinton, contra, Marcos Aurélio, Bruno Batata, duas vezes, e Leozinho marcaram os gols do jogo.

Ariel e Felipe, pelo Coritiba, e Aírton, do Fla, que voltou a protagonizar um lance violento, ainda foram expulsos na goleada, que mantém o Flamengo na 11ª posição na tabela, com sete pontos. Apesar da crise que mantém Cuca sob risco de deixar o clube, a assessoria do clube disse que o técnico será mantido no cargo. Já o Coxa deixa a penúltima posição e sobe para 17º, com quatro pontos.

Na próxima rodada o Flamengo reedita as quartas-de-final da Copa do Brasil deste ano e recebe o Internacional, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã. No sábado, o Coritiba vai até o Recife para encarar o Náutico, no mesmo horário, no estádio dos Aflitos.

Bastou a bola rolar para se ter certeza de que o clima frio de Curitiba ficaria longe do gramado. Flamengo e Coxa iniciaram a partida a mil por hora. Com apenas um minuto, os paranaenses cometeram quatro faltas, e aos cinco, Pedro Ken e Juan já tinham recebido cartão amarelo. Até então, de bom futebol, apenas uma arrancada de Renatinho, aos quatro, que resultou em chute para a defesa de Bruno.

Aos sete, porém, o goleiro rubro-negro não teve o que fazer. Após bom lançamento de Ariel, Rodrigo Heffner deixou Juan na saudade com um chapéu, invadiu a área, levantou a cabeça, e cruzou. A bola passou por toda a pequena área até encontrar o pé de Welinton, que, apavorado, escorou contra o próprio gol.

Mesmo jogando fora de casa, o Flamengo tomava a iniciativa do jogo e acabava se expondo aos contra-ataques. A vantagem, no entanto, fez com que o Coxa se retraísse. Com o rival bem postado na defesa, o time carioca assustou apenas em bolas paradas. Aos 13, Juan cobrou falta pela direita e Josiel escorou de primeira. Vanderlei mostrou reflexo e fez uma defesa sensacional.

Sete minutos depois a jogada se repetiu e o lateral-esquerdo cobrou um tiro livre com perigo. Dessa vez, Vanderlei foi mal bola, mas Welinton e Ronaldo Angelim também não conseguiram alcançá-la. A essa altura as estatísticas apontavam 60% de posse de bola para o Flamengo. Mas faltava criatividade.

Trocando passes e sem conseguir invadir a área paranaense, o Rubro-Negro via o tempo passar e não concluía, até que, aos 33, Juan arriscou de longe sem perigo. Estático no ataque, Adriano não oferecia perigo. Everton Silva até tentou achar o Imperador em cruzamento aos 36, mas Vanderlei fez o corte.

Se o Coritiba ia pouco ao ataque, ao menos mostrava qualidade, além de contar com falhas individuais dos cariocas. E foi isso que aconteceu novamente aos 41. Ariel recebeu cruzamento na área, disputou com Aírton, caiu, brigou pela bola e serviu Marcos Aurélio. O camisa 20 emendou de direita e a bola passou entre as pernas de Bruno: 2 a 0 no placar e gritos de ?frangueiro? nas arquibancadas.

O duelo entre o argentino e o defensor do Fla se repetiu dois minutos depois, e não acabou nada bem. Atingido por Toró, o atacante do Coxa caiu no chão, recebeu uma entrada desleal de Aírton. Revaltado, Ariel tomou satisfações com o zagueiro. O árbitro Wilson Luiz Seneme acabou expulsando os dois, embora o jogador do time paranaense não tenha sido violento.

Festa coxa branca ao gritos de "olé" e "frangueiro"

Na saída para o intervalo, Cuca deixou o gramado prometendo mudar a equipe. Não o fez, e viu René Simões ser feliz ao trocar Marcos Aurélio por Bruno Batata. Logo no primeiro toque na bola, o atacante coxa branca tabelou com Rodrigo Heffner, recebeu na frente de Bruno e ampliou para o Coritiba com apenas 22 segundos da segunda etapa.

Atordoado, o Flamengo observava o adversário jogar e por pouco não sofreu mais um aos dois minutos. Renatinho avançou pela direita e cruzou para Bruno Batata escorar. O goleiro rubro-negro fez a defesa. Os cariocas assustaram apenas aos 13, em bom chute de Ibson que passou por cima do gol.

Já o Coxa não vacilava no ataque. Aos 16, a vitória se transformou em goleada. Renatinho ganhou de Ibson na corrida e chutou em cima de Bruno. O goleiro falhou novamente, dando rebote, e Bruno Batata escorou para fazer o quarto gol paranaense. Foi a senha para os torcedores que lotaram o Couto Pereira gritarem ?olé?.

Com a vitória garantida, o Coritiba tirou o pé do acelerador. Aos 20, Toró arriscou de muito longe para defesa de Vanderlei. Diante da inoperância do Fla, o rival ainda ampliou dez minutos depois. Rodrigo Heffner sofreu falta no bico da área e a torcida pediu: ?Mais um?. Pedido feito e atendido. O próprio lateral-direito cobrou a infração com força, Bruno falhou pela terceira vez e Leozinho, no primeiro toque na bola, fechou o placar: 5 a 0 no Couto Pereira com direito a festa sob o grito quase que uníssono de frangueiro.

Ainda teve tempo para o zagueiro Felipe receber o cartão vermelho, e Adriano forçar boa defesa de Vanderlei em cobrança de falta. Nada, porém, que atrapalhasse a festa paranaense.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com