Corrida do Milhão: Rubinho supera Camilo e vence prova emocionante

Ex-piloto de Fórmula 1 vai para o tudo ou nada, ganha sua primeira na Stock Car e quebra "maldição", sendo o único pole a triunfar na prova mais esperada do ano

Um milhão de reais. O valor que pode fazer a diferença na vida da maioria das pessoas extrapola os limites do dinheiro quando o assunto é Stock Car. Para os pilotos, faturar a bolada não significa apenas embolsar um prêmio milionário. É também escrever o nome na história da do automobilismo brasileiro. E, neste domingo, no Autódromo Internacional de Goiânia, a honra coube a Rubens Barrichello, que venceu a Corrida do Milhão e, de quebra, subiu ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez na categoria, após uma disputa acirradíssima com Thiago Camilo nas últimas voltas. A conquista foi comemorada ao lado do filho Dudu, de 12 anos, com direito até a dancinha no pódio (veja a festa de Rubinho no vídeo acima; e os melhores momentos da prova abaixo).

Pole position, Rubinho também rompeu com uma espécie de “maldição” existente desde a primeira edição da Corrida do Milhão, em 2008. Até então, o primeiro do grid de largada nunca havia conseguido vencer a corrida - o pentacampeão Cacá Bueno saiu na frente em 2008 e 2012 e bateu na trave nas duas ocasiões, na última delas perdendo a vitória por causa de uma pane seca, na última volta. Além do prêmio milionário, Rubinho leva para casa uma estatueta banhada a ouro do “chefe” Ayrton Senna, concedida pelo melhor tempo no classificatório.

Rubens Barrichello com o filho e troféu da Corrida do Milhão (Foto: Duda Bairros Fotografia Ltda)

- Eu preciso agradecer à minha equipe e dizer que nós tínhamos um carro excelente desde a pole position de ontem, e a corrida foi se desenvolvendo de forma muito natural. Nas últimas voltas, eu não sabia quantos botões de ultrapassagem o Thiago possuía e me concentrei em utilizar bem os que eu ainda tinha. A utilização foi no momento certo e consegui chegar ao final com uma pequena margem de frente. O sentimento é de muita emoção, principalmente por ter meus filhos na torcida - emocionou-se o piloto de 42 anos.

Com 24 pontos pela vitória em Goiânia, Rubinho assume agora o quarto lugar do campeonato. Único a ter vencido a Corrida do Milhão por duas vezes, Thiago Camilo reconheceu que a estratégia do adversário nos momentos finais da prova fez a diferença. O piloto paulista, que venceu as edições de 2011 e 2012, comemorou o fato de ter somado 20 pontos e se aproximado do topo do ranking. Com 72 pontos, ele está a quatro do líder Átila Abreu, quarto colocado neste domingo. O companheiro de Thiago na RCM, Galid Osman, ficou em terceiro e somou 18 pontos.

- Eu estou feliz porque lutei até o final. É o mesmo discurso da minha corrida do ano passado, quando disse que não estava triste nem chateado, porque tinha dado o meu melhor. E foi o que aconteceu hoje. Dei o meu máximo, a gente foi trocando posições, e a vitória saiu no detalhe. Eu fico satisfeito também por ter o Galid aqui no pódio, é um reconhecimento a todo o potencial dele. A Full Time e o Rubinho estão de parabéns, porque conseguiram colocar na pista um carro realmente muito competitivo - avaliou Thiago.

A Stock segue agora para Cascavel, no Paraná, que será palco da rodada dupla válida pela sexta etapa da temporada. A corrida acontece daqui a duas semanas, no dia 17 de agosto. 

Rubens Barrichello festeja vitória em cima do carro (Foto: Duda Bairros Fotografia Ltda)

A corrida

O primeiro desafio dos pilotos na pista goiana foi a alta temperatura, na casa dos 48 graus. Barrichello largou bem e fez a melhor parcial nos três últimos setores da pista, acompanhado de perto pelo vice-líder Átila Abreu. Recorrendo aos botões de ultrapassagem, que aumentam a potência do carro, Rubinho ampliou sua vantagem e liderou de forma tranquila até a janela do pit stop, para a troca obrigatória de pneus. O ex-Fórmula 1 não teve problemas em sua parada e voltou em sexto, recuperando a ponta rapidamente.

Vencedor em 2011 e 2012, Thiago Camilo largou em quarto e caiu para sétimo, dando início a uma ofensiva para ganhar posições. O piloto paulista fez uma bela ultrapassagem sobre Allam Khodair e assumiu a terceira colocação. Após a parada para troca de pneus, Camilo passou a atacar Átila Abreu, em segundo. A ultrapassagem aconteceu com o uso do botão de potência, na reta principal do traçado goiano, na 16ª volta.

Um pneu furado de Átila deixou Thiago Camilo ainda mais confortável na segunda posição. A essa altura, o piloto já estava de olho na liderança de Rubinho. Com a ida do pole position aos boxes, para nova troca de pneus, Camilo assumiu a liderança e optou por continuar na pista. O paulista fez o pit stop com 17 minutos para o final, enquanto Barrichello fazia sua escalada de volta ao pelotão de frente. Na briga entre os dois, o ex-piloto da Ferrari levou a melhor e pulou para terceiro, com Thiago logo atrás.

Com a parada de Antonio Pizzonia, Rubinho foi para segundo. A partir daí, a disputa com Thiago Camilo ficou ainda mais acirrada. Em busca do terceiro milhão, Thiago utilizou o botão de ultrapassagem e conquistou a posição. Mas Rubinho não deixou o adversário abrir distância e, na sequência, deu o troco. Com a ida de Lucas Foresti para os boxes, Barrichello retomou a liderança, para ser novamente ultrapassado por Camilo pouco depois.

A menos de quatro minutos para o fim da prova, Rubinho conseguiu ultrapassar Thiago Camilo por dentro. Com o botão de potência extra, Barrichello ampliou a distância de 0s3 para 0s9 e partiu para o tudo ou nada em busca de sua primeira vitória na Stock. O triunfo só foi decidido a poucos metros da bandeira quadriculada, com uma vantagem pífia de 0s186, suficiente para garantir a volta de Rubinho ao lugar mais alto do pódio. 

Confira o resultado da Corrida do Milhão 2014:

1. Rubens Barrichello (Full Time Competições): 36 voltas em 52m22s650
2. Thiago Camilo (RCM): a 0s186
3. Galid Osman (RCM): a 10s258
4. Átila Abreu (AMG Motorsport): a 13s533
5. Julio Campos (Mico's Racing): a 15s607
6. Antonio Pizzonia (Mico's Racing): a 16s18
7. Allam Khodair (Full Time Competições): a 19s388
8. Cacá Bueno (RBR Mattheis): a 20s229
9. Ricardo Mauricio (RC): a 23s008
10. Nonô Figueiredo (AMG Motorsport): a 24s266
11. Sergio Jimenez (VS Racing): a 28s645
12. Max Wilson (RC): a 29s142
13. Diego Nunes (C2 Team): a 30s529
14. Lucas Foresti (Bassani): a 33s429
15. Felipe Fraga (Vogel): a 33s773
16. Denis Navarro (VS Racing): a 33s900
17. Ricardo Zonta (RZ Motorsport): a 38s531
18. Gabriel Casagrande (C2 Team): a 44s078
19. Tuka Rocha (RZ): a 44s534
20. Bia Figueiredo (ProGP): a 45s402
21. Felipe Lapenna (Hot Car Competições): a 54s890
22. Popó Bueno (A. Mattheis): a 1m09s845
23. Wellington Justino (Boettger Competições): a 1m12s084
24. Alceu Feldmann (Cavaleiro): a 1 volta
25. Daniel Serra (RBR Mattheis): a 2 voltas
26. Marcos Gomes (Carlos Alves): a 3 voltas
27. Valdeno Brito (A. Mattheis): a 7 voltas
28. Fabio Fogaça (Carlos Alves): a 7 voltas
29. Luciano Burti (Vogel): a 9 voltas
30. Rafael Suzuki (ProGP): a 29 voltas
31. Vitor Genz (Boettger Competições): a 32 voltas
32. Raphael Matos (Hot Car Competições): a 6 voltas
33. Beto Cavaleiro (Cavaleiro): 17 voltas (desclassificado)

Classificação do campeonato após cinco etapas:

1. Átila Abreu: 76 pontos
2. Thiago Camilo: 72
3. Julio Campos: 71
4. Rubens Barrichello: 69
5. Sergio Jimenez: 68
6. Cacá Bueno: 64
7. Marcos Gomes: 64
8. Valdeno Brito: 62
9. Antonio Pizzonia: 57
10. Felipe Fraga: 55

Fonte: Globo esporte