Cristiano Ronaldo é eleito; Marta é tricampeã no melhor do mundo da Fifa

Como era esperado, Cristiano Ronaldo foi eleito nesta segunda-feira o melhor jogador do mundo pela Fifa

Como era esperado, Cristiano Ronaldo foi eleito nesta segunda-feira o melhor jogador do mundo pela Fifa. O anúncio foi feito em Zurique, na Suíça, durante o Fifa Gala, a festa organizada pela entidade para premiar os destaques do mundo da bola. Aos 23 anos, o português assume o posto que era de Kaká, que ficou em terceiro lugar.

- É a coroação de uma temporada perfeita - disse Cristiano Ronaldo. Cristiano Ronaldo recebeu o prêmio das mãos de Pelé, que contou uma história que aconteceu no ano passado, quando Kaká levou o prêmio. - No ano passado disse aqui no palco ao apertar aos mãos dele que em 2008 daria o prêmio para ele. E isso aconteceu - anunciou Pelé.

Cristiano Ronaldo, que havia ficado em terceiro lugar em 2007, é o segundo jogador português a receber o prêmio. Em 2001, o meia Figo também foi premiado pela Fifa. O Brasil, com oito vencedores, é o país com mais eleitos. O atacante do Manchester United era o favorito no pleito da Fifa. Um sinal claro disso aconteceu em dezembro quando o português recebeu a Bola de Ouro da revista France Football, o prêmio mais tradicional do futebol europeu.

Cristiano Ronaldo nasceu em Funchal, na Ilha da Madeira. Começou sua carreira como profissional no Sporting, onde não ficou muito tempo, apenas quatro anos. Em 2002, ainda com 17 anos, carimbou seu passaporte para Old Trafford depois de arrebentar em um amistoso contra o Manchester United, em Lisboa. O técnico Alex Ferguson, encantado com o futebol do jovem, pagou cerca de 13 milhões de libras e venceu a disputa com Arsene Wenger, que queria levá-lo para o Arsenal.

Desde então, a carreira de Cristiano Ronaldo deslanchou. Na temporada 2007/2008, ele foi o principal jogador do Manchester United na vitoriosa campanha que culminou com os títulos da Premier League e da Liga dos Campeões. Fez 41 gols na temporada e terminou na artilharia do Inglês com 28 gols, superando ídolos como Bobby Charlton. Para fechar 2008 com chave de ouro, ajudou o time a conquistar o segundo Mundial de Clubes, com a vitória por 1 a 0 sobre o LDU, no Japão.

O sistema de votação e de pontuação para a eleição de melhor do mundo em 2008 seguiu o padrão utilizado nos últimos anos. Participaram do pleito treinadores e capitães de seleções nacionais, que escolheram três nomes cada de uma lista elaborada previamente pela organização do prêmio.

As escolhas têm pesos diferentes: cada voto para primeiro lugar equivale a cinco pontos; para segundo, três pontos e um pontinho para cada voto de terceiro lugar. O vencedor é aquele que tiver mais pontos na soma geral.

Marta reforça dinastia e leva terceiro troféu seguido da Fifa

A habilidade, a ginga e os gols de Marta continuam encantando o mundo todo. Se entre os homens há um equilíbrio recente, a brasileira segue dominando o cenário feminino. Pelo terceiro ano consecutivo, ela foi eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa, nesta segunda-feira, em Zurique, e levou para casa mais um troféu do maior prêmio individual concedido a uma mulher.

A caminho do Los Angeles Sol, dos Estados Unidos, Marta venceu a oitava edição feminina da premiação. Ela já havia triunfado em 2006 e 2007. Desta vez, ela desbancou a compatriota Cristiane, as alemãs Birgit Prinz e Nadine Angerer e a inglesa Kelly Smith.

Marta, assim, se torna a recordista de vitórias no evento da Fifa. Os três troféus a colocam no mesmo patamar que a própria Birgit Prinz, que esteve pela sexta vez entre as finalistas. Já a brasileira coleciona o triunfo triplo em cinco edições.

"Esta é quinta vez que venho aqui [premiação da Fifa] e a terceira vez que ganho. A emoção é como se fosse a primeira vez. Quero agradecer a Deus por estar me proporcionando este momento de grande emoção", declarou Marta após receber o troféu. "Não posso esquecer também as minhas companheiras de seleção, sem elas não sou nada. Agradeço também aos meus amigos e familiares, que estão ao meu lado sempre que preciso. Estou muito feliz, qualquer atleta gostaria de receber este prêmio", acrescentou a camisa 10 do Brasil.

Além de Marta e Prinz, apenas a norte-americana Mia Hamm também já teve o sabor de ganhar a estatueta da Fifa. Sensação do futebol feminino há anos, Hamm foi soberana nas duas primeiras edições do prêmio, em 2001 e 2002.

Natural de Dois Riachos, em Alagoas, Marta tem diversos troféus e apenas 22 anos. Principal nome feminino do futebol brasileiro desde que surgiu, ela atuou durante cinco anos no Umea, da Suécia, e agora acertou sua transferência para o Los Angeles Sol, dos Estados Unidos.

Com a seleção brasileira, a jogadora ainda busca a maior consagração coletiva. Ela coleciona duas medalhas de prata nos Jogos Olímpicos, obtidas em 2004 e 2008, e no Mundial da categoria alcançou no máximo o segundo lugar, em 2007.

Fonte: Terra, www.terra.com.br