Cruzeiro arranca empate de 1 a 1 e empurra mais ainda Atlético-PR para zona da degola

Cruzeiro arranca empate de 1 a 1 e empurra mais ainda Atlético-PR para zona da degola

Com o resultado, o Cruzeiro vai a 39 pontos, na 16ª posição, a última antes da degola, enquanto o Atlético-PR soma 38, em 18º.

Após sair atrás no marcador, o Cruzeiro conseguiu o empate por 1 a 1 contra o Atlético-PR, neste domingo, na Arena do Jacaré, e se viu livre da zona do rebaixamento por mais uma rodada. Já a equipe paranaense segue entre os quatro últimos colocados do Brasileiro.

Com o resultado, o Cruzeiro vai a 39 pontos, na 16ª posição, a última antes da degola, enquanto o Atlético-PR soma 38, em 18º.

Na próxima rodada, no domingo que vem, os mineiros vão a Fortaleza enfrentar o Ceará, que ocupa o 17º lugar, em nova "partida de seis pontos". No mesmo dia, o time rubro-negro paranaense encara o América-MG, já rebaixado, no Parque do Sabiá.

Apesar de jogar empurrado pela boa presença do público em Sete Lagoas, o Cruzeiro viu o Atlético-PR abrir o placar aos 25min do primeiro tempo.

O time rubro-negro, que esperava os mineiros no campo de defesa, aproveitou-se de bobeada do lateral Diego Renan para chegar ao gol. O cruzeirense tentou tirar a bola pelo lado direito, mas acabou entregando para Wendel, que, na linha de fundo, cruzou para Marcinho completar de primeira para as redes.

Com o gol, o Atlético-PR passou a jogar com inteligência, trocando mais passes, enquanto o Cruzeiro não conseguia criar boas oportunidades. No entanto, aos 44min da primeira etapa, o time da casa conseguiu empatar em contra ataque. Wellington Paulista cruzou para Charles, que se antecipou ao goleiro, de cabeça, e igualou o marcador.

Na segunda etapa, as equipes abusaram das tentativas de fora da área. As principais armas do Cruzeiro eram Montillo e Charles, que acabou substituído por Everton. Pelo lado rubro-negro, Guerrón, Marcinho e Paulo Baier foram quem mais arriscaram.

Mesmo com os frequentes tiros de longe, a pontaria das duas equipes não estava calibrada. Os times falharam também nas trocas de passes e cruzamentos, não conseguindo criar boas oportunidades para mudar o marcador até o final da partida.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br